O calor que chega com o Verão pede alguns acessórios de proteção. Os óculos de sol são essenciais para os treinos ao ar livre, praia e até mesmo sair na rua durante a temporada. Eles são importantes para manter a saúde dos olhos, protegendo dos raios solares, que podem ser muito intensos e danificar a visão. As vantagens são muitas, entre elas, separamos algumas para você entender a utilidade deste objeto e saber escolher o modelo ideal.

Qualidade é importante
A estética, às vezes, chama mais à atenção do que a proteção em si, mas as tendências da moda não são tão importantes quanto a real qualidade da lente. Os óculos solares têm como função a proteção contra a radiação ultravioleta e contra outros comprimentos de onda de luz nocivos. Bloqueiam luminosidade e garantem que seu olho não “sofra” com a luz em excesso.

Várias partes dos olhos podem sofrer com a luz, a retina tem sua vitalidade diminuída com a radiação ultravioleta, envelhecendo de forma rápida as células responsáveis pela visão. Já o cristalino sofre com a radiação UV, que pode acelerar a formação da catarata, levando à cegueira. Além do risco do câncer nos olhos.

Na hora de comprar seus óculos escuros, é preciso estar atento à certificação da Associação Brasileira de Produtos e Equipamentos Ópticos (Abióptica). Além disso, existem padrões internacionais de qualidade, os mais conhecidos são: da Austrália e Nova Zelândia (AS/NZS 1067:2003), o Europeu (EN 1836:2005), o Britânico (BS EN 1836:2005) e o Americano (ANSI Z87.1-2003). Então, se essa sigla estiver no produto, ele é garantido.
Os óculos de sol também devem estar de acordo com o padrão 21 CFR 801.410, do órgão americano FDA, que se refere à segurança de impacto. Fique atento aos riscos nas lentes, e o grau de proteção ultravioleta, o ideal é que tenha 100%, ou próximo a esse número. A proteção UV tem data de validade e recomenda-se que os óculos ou lentes sejam trocados a cada dois anos.

Exposição em excesso
Para quem fica muito no sol, trabalhando ou se exercitando, é interessante se proteger da claridade. A melhor escolha pode ser as lentes polarizadas, que alinham a luz, evitando o ofuscamento e tornando tudo mais nítido e com contraste.

Cor da lente
A cor da lente não está relacionada com o grau de proteção, o que muda é a quantidade de luz que chega aos olhos, mas é importante na hora da escolha. A maioria das marcas oferece 100% de proteção ultravioleta, independente da cor da lente. As lentes mais escuras devem ter máxima proteção, pois deixam passar menos luz. Evite as lentes que são muito escuras para situações que pedem nitidez, pois a qualidade visual tem diminuição. Tons de marrom são ideais para dirigir, pela redução do brilho. Os tons de verde são bons para quem já tem mais de 60 anos, pois aumentam o contraste.

O ideal para você
O formato do seu rosto influencia na escolha dos óculos escuros. Além de prestar atenção nas dicas acima, é necessário escolher um modelo que se adeque ao formato do seu rosto. Tente evitar os que se afastam demais, as lentes muito pequenas também não servem, porque a radiação ultravioleta também entra pelos lados. As lentes muito escuras também não são ideias, pois fazem os olhos deixarem de usar mecanismos de defesa naturais.

Deixe seu comentário