Primeiro resultado da mudança de hábitos será a significativa redução dos lixões pelo País. Foto: Edilson Rodrigues/ Agência Senado/ Internet

Não é apenas nas residências que deve haver preocupação com reciclagem de lixo. Os setores industriais, de serviços e de comércio também precisam adotar sistema de gestão de resíduos. Em locais como restaurantes, lancherias e similares, o mais comum são as embalagens de alimentos, em sua maioria composta por plástico, metal, papel ou vidro. Estes são materiais caracterizados como resíduos altamente recicláveis. Mas, infelizmente, existem restrições – e manuseios – que impedem a reciclagem, situação que pede a ação de especialistas.

O primeiro exemplo são as embalagens plásticas. Sua reciclagem tem grande importância, diante dos 400 anos para se decompor, apesar de nem sempre é viável. Isso acontece porque em sua composição pode haver variadas resinas que não devem ser misturadas no processo de reaproveitamento como matperia-prima. Assim, antes de descartar esse tipo de material, é importante verificar junto à empresa responsável pela coleta seletiva.

A reciclagem do papel é muito relevante porque permite preservar os recursos naturais, reduzindo o corte de árvores. Seu problema está no reaproveitamento daqueles revestidos por outro material, pois a separação não é economicamente atrativa para a indústria. A exceção vai para as caixas longa vida. Existem poucas plantas industriais com interesse em reutilizar esse material, então é preciso destiná-las para usinas de reciclagem capacitadas.

Vidro e metal são os mais reaproveitáveis
Já o vidro é famoso por ser o “material altamente reutilizável”. Mesmo os cacos podem ser reaproveitados pela indústria vidraceira. Entretanto, assim como outros materiais recicláveis, a grande dificuldade reside em encaminhar esse material adequadamente as indústrias. Todos os vidros usados em embalagens, garrafas e conservas podem ser reutilizados. As exceções vão para itens como lâmpadas; ampolas de medicamentos; cristais e vidros temperados.

Por fim o metal — seja aço, alumínio ou cobre — tem a vantagem de ser um produto amplamente absorvido pela indústria. A maior parte das embalagens de metal pode ser reaproveitada e encontra facilidade para ser reinserida no mercado produtivo. Essas informações foram divulgadas pela Translix, empresa de coleta, transporte e destinação final de resíduos, que recomenda consciência social e parceria com especialistas para destinação do lixo comercial.

Deixe seu comentário