Referências da profissão destacam atribuições, avanços e trajetórias

No dia 25 de abril, é comemorado o Dia do Contabilista – ou Dia do Profissional da Contabilidade. Profissional imprescindível que contribui com o desenvolvimento das empresas e de uma sociedade melhor, atua incansavelmente para atender da melhor maneira empresários, órgãos públicos e demais clientes. Em Montenegro, são inúmeras referências na área. Desde 2012, profissionais qualificados e dedicados são formados no curso de Ciências Contábeis da Unisc.

Presidente da Associação dos Contabilistas de Montenegro há seis anos, Marilene Maron ressalta os desafios e a representatividade da profissão. “Para mim, a contabilidade representa muita responsabilidade, esforço mental, habilidade em lidar com sentimentos humanos. Lidamos mais com pessoas do que propriamente com números. A nossa profissão é muito rica em detalhes e muito ampla”, declara.

Marilene iniciou sua trajetória no universo contábil em 1986, como auxiliar de contabilidade. Ao longo dos anos, formou-se em um curso técnico de contabilidade e, posteriormente, graduou-se em Ciências Contábeis. Está desde 1992 no CGC Contabilidade e atua na administração do escritório. “Nesse setor, toda a rotina que acontece na empresa é envolvida, acompanho todos os trabalhos”, frisa.

Marilene Maron. Foto: arquivo Ibiá

Ao citar as atribuições do profissional da contabilidade, a contadora se diz surpresa com o desconhecimento de grande parte da população com relação à profissão. “Por incrível que pareça, é uma área pouco conhecida por todos. Percebo, a cada dia, que as pessoas não fazem ideia da capacidade que um contador possui para auxiliá-las. Muitos pensam que somos focados no atendimento exclusivo a proprietários de empresas. Isso é uma parte do nosso trabalho”, salienta.

Entre as atribuições mencionadas por Marilene, ela destaca a contratação de doméstica, recolhimento de INSS para autônomo, pendências com CPF junto à Receita Federal, regularização de uma obra perante Prefeitura e previdência, e Imposto de Renda Pessoa Física. “Inclusive, o imposto de renda deveria ser levado mais a sério. Uma declaração mal preenchida pode gerar gastos desnecessários e indesejáveis, além do desgaste emocional”, pontua.

Os desafios da profissão são diários – e incontáveis. Marilene bate na tecla de conciliar o conhecimento e a experiência com a tecnologia, o “velho e o novo”. “Há o desafio de administrar novas gerações, de compreender o cliente, o desafio ao traduzir em linguagem acessível, uma tributação extremamente complexa. Desafio de explicar a burocracia brasileira, de ser empresário no Brasil, de conseguir férias”, acrescenta.

A presidente da Associação dos Contabilistas da cidade enfatiza que a profissão vem se modernizando com o passar dos anos, mas muitas coisas não mudaram desde o início de sua caminhada. “Os nossos valores não mudam. A responsabilidade, o bom senso, a honestidade, a coerência, o esforço, o profissionalismo, a educação, a cordialidade, a empatia e a alegria não mudam”, completa.

“Nossa maior atribuição é estar ao lado do cliente e da equipe”
A possibilidade de contribuir com o desenvolvimento das empresas e de uma sociedade melhor motiva Lucia Elena da Motta Haas a exercer a profissão. Sócia-proprietária do EML Contabilidade há 26 anos, diretora do Sescon-RS, vice-presidente da ACI e da Associação dos Contabilistas de Montenegro, Lucia trabalha sempre com o propósito de evoluir.

Ela enfatiza que, desde o começo da sua trajetória no EML Contabilidade, o intuito é fazer a diferença para o cliente. “Mesmo que o tempo tenha passado, nosso foco continua sempre em buscar o melhor através de atualização constante, treinamento da equipe e a busca pela excelência no atendimento. Sabemos que nosso papel é estar ao lado do cliente, assim como poder contribuir com os órgãos públicos buscando melhorias burocráticas”, afirma.

Lucia Haas. Foto: arquivo pessoal

“É muito bacana sentar com um empresário e traçar metas através do resultado que a contabilidade apura. Quando o empresário entende da importância que a contabilidade pode trazer para o negócio, o resultado é muito satisfatório”, complementa.

Lucia explica que o principal desafio da profissão atualmente é manter uma equipe qualificada e equilibrada, já que as demandas vão além da questão técnica. “Nosso cliente conta com apoio em diversas áreas e para isso precisamos estar preparados tecnicamente e psicologicamente também. Nossa maior atribuição é estar ao lado do cliente e da equipe”, ressalta.

A participação dos contabilistas junto com consultores financeiros nas decisões é uma das mudanças ocorridas na profissão nos últimos anos. A questão tecnológica também “avançou” consideravelmente, e isso trouxe mais desafios e possibilidades. Além disso, a pandemia também alterou a rotina de Lucia e seus colegas. “O trabalho home office trouxe uma mudança imediata, um novo formato que não estava planejado e fomos obrigados a nos adequar”, declara.

“Nossa profissão é um desafio diário, mas é gratificante, aprendemos muito e temos muito para contribuir com a sociedade, assim como também sermos reconhecidos como uma profissão de serviço essencial”, finaliza.

Deixe seu comentário