Recentemente Montenegro recebeu um evento voltado para empreendedoras e para mães. O que une esses dois grupos? A vontade de viver a maternidade gerando o mínimo possível de lixo. A organizadora da atividade, Débora Bianchi Falleiro, explicou durante a ação – ocorrida no início de junho – que tornar-se uma “mãe sustentável nasce de um incomodo pessoal com a geração de resíduos. E isso pode surgir antes de engravidar, sendo um ideal ecológico da mulher, mas, também, ser uma decisão manifestada após engravidar.

Débora Bianchi Falleiro diz que com as fraldas sustentáveis evitou que seu filho, Noah, hoje com 2 anos, gerasse mais de uma tonelada de lixo

Débora é mãe de Noah, de 2 anos; e está grávida. Ela diz que ao utilizar no seu primogênito apenas fraldas ecológicas, evitou que o menino gerasse uma tonelada de lixo. Mas ser uma “mãe sustentável” vai muito além de não utilizar fraldas descartáveis, apesar de isso representar uma geração de lixo em quantidade quase inacreditável. A mãe sustentável vai transmitir esse cuidado com o meio ambiente ao ser humano que está colocando no mundo e criá-lo para ser uma cidadão que respeita e preserva os recursos naturais. Além disso, todas as decisões do dia a dia acabam sofrendo interferência desta forma de encarar o mundo. Quer ser uma mãe sustentável? Veja algumas dicas.

Saiba mais
Festa de aniversário
Nada contra o “parabéns” nem o bolo. Mas há necessidade de cada docinho ser enrolado em plástico e papel? Muitos desses sequer são levados da mesa pelos convidados. Não tem serventia alguma e geram muito lixo. Copos e pratinhos de plástico também devem ser evitados. E, acredite, é possível decorar o salão sem usar balões. Basta ter criatividade.

Brinquedos
Eles são coloridos e tentadores. Para as crianças e, também, aos pais, avós e padrinhos da criançada. Você vê a propaganda na TV e pensa em comprar para fazer a alegria dos pequenos. O problema é que a grande maioria dos brinquedos hoje é feita de plástico. E, cada vez que um braço da boneca ou roda do carro quebra, é facilmente substituído por um brinquedo novo. Isso significa que muito lixo será gerado. Além de não comprar em excesso, vale usar a criatividade na hora da escolha. Quem sabe presentear com peças em madeira? Ou ajudar a própria criança a fazer um brinquedo a partir de material reciclável?

Enxoval
É comum, principalmente entre as mães de primeira viagem, a compra excessiva de roupas para o bebê que vai chegar. Elas são tão lindas que é difícil resistir. Mas, antes de encher a casa com muitas sacolas de compras, lembre que os bebês crescem muito rápido. E grande parte das roupas serão pouco usadas. Uma ótima dica é trocar peças com outras mães, adquirir em brechós e também vender após o uso. O consumo excessivo de bens e produtos, que acabarão se transformando em resíduo, vai contra a sustentabilidade.

Fraldas
Como já foi dito, isso não é a única mudança a fazer, mas é umas das mais impactantes. Um bebê utilizará milhares de fraldas desde o nascimento até o desfralde, até os três anos aproximadamente. E elas ficarão no planeta por mais tempo que esse ser humano. Já a fralda ecológica é vendida em tamanho único, possibilitado por uma grande quantidade de botões ajustáveis. É indicado que a lavagem ocorra com detergente biodegradável. Assim, a mãe compra um enxoval composto aproximadamente por 30 fraldas e 30 absorventes, e gasta aproximadamente R$ 1.800 reais. O bebê usará esse enxoval até desfraldar. O que, na estimativa de Débora Bianchi Felleiro, que comercializa kits com as fraldas, leva a uma economia de R$12 mil. Os pais não têm, também, o gasto com compra de fraldas descartáveis, pomada para assadura ou lenços umedecidos.

Alimentação
Talvez essa seja a parte mais polêmica. É que as escolhas alimentares de uma pessoa interferem no meio ambiente. Para que tenhamos a carne fresca na geladeira, por exemplo, foi necessário criar e alimentar o gado, além de transportá-lo queimando combustível. Ter uma alimentação saudável, privilegiando alimentos orgânicos e nutritivos também é um ato de sustentabilidade ambiental. Comprar uma garrafa de refrigerante? Além de não oferecer nenhum nutriente à família ainda gera lixo que poluirá rios e mares por centenas de anos.

Deixe seu comentário