No mundo inteiro, o ano foi marcado por números assustadores de mortes em decorrência da Covid-19. Contudo, óbitos por causas naturais e desastres também deixaram marcas no coração e na memória da população. Antes mesmo do coronavírus chegar a região do Vale do Caí, mortes de jovens – com todo o futuro pela frente – , e de quem viveu mais de um século contando e fazendo história tornaram mais tristes os dias de muitas famílias. Para quem ama, não importa a idade do ente querido, sempre é cedo para dizer adeus.

Janeiro
Dia 6 – A montenegrina Herta Müller faleceu aos 104 anos de idade, no fim da manhã do dia 6, por complicações da idade avançada. Querida e bastante conhecida pela comunidade dona Herta deixou saudades.

Foto: arquivo da família

Dia 17 – A Polícia Civil (PC) do Vale do Caí se despediu do comissário Osvino Beck, de 65 anos, com um cortejo pelas ruas do Centro de Montenegro. Osvino faleceu no dia 16, em decorrência de um infarto fulminante.

Foto: Facebook

Fevereiro
Dia 19 – O montenegrino Pedro Rafael Horn, de 31 anos, morreu em um acidente aéreo no interior de Minas Gerais. Pedro era piloto e estava sozinho na aeronave, de modelo agrícola. A tragédia abalou amigos e familiares do jovem que estudou e trabalhou no Aeroclube de Montenegro.

Foto: Facebook

Dia 22 – A professora aposentada Lourdes Natália Scheid faleceu no Hospital Unimed Vale do Caí. Onde estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) realizando tratamento contra um câncer nos pulmões. A doença foi descoberta cerca de dois meses antes, já em estágio avançado.

Foto: Facebook

Março
Dia 13 – O professor Cilon Renato Orth, um dos ícones da história do voleibol gaúcho e reconhecido internacionalmente como referência no esporte, faleceu na madrugada, aos 75 anos. Principal responsável pelo sucesso das equipes Riograndense e Frangosul nas décadas de 1980 e 1990, Cilon despertou o amor pelo vôlei entre os jovens e conquistou inúmeros títulos como treinador.

Foto: Facebook

Julho
Dia 9 – O pastor emérito Otávio Pinto Martins, de 87 anos, faleceu depois de sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O religioso nasceu em 10 de junho de 1933, na cidade de Fortaleza dos Valos, no Planalto Médio do Rio Grande do Sul.

Foto: Facebook

Dia 17 – O ex-vereador de Maratá, Antônio Kempfer, de 84 anos, estava com a saúde debilitada há alguns meses, depois de sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) no início do ano. Antônio foi internado devido a uma infecção generalizada. De acordo com relatos de familiares, a morte foi em decorrência de insuficiência renal.

Dia 13 – Maria Madalena Bühler faleceu aos 70 anos, depois de sofrer um infarto na casa de repouso em que estava internada há alguns anos para tratar dos efeitos do Mal de Alzheimer. Primeira mulher com votos suficientes para exercer um mandato inteiro na Câmara, entre 1983 e 1988, foi também a única representante do sexo feminino que sentou na cadeira mais importante do Palácio Rio Branco, sede da Prefeitura, de 1997 a 2000.

Foto: Arquivo Jornal Ibiá

Dia 21 – O fundador e ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Luiz Kayser, de 90 anos, sofria de problemas de saúde decorrentes da idade avançada e encontrava-se internado no Hospital Unimed Vale do Caí quando faleceu, durante a madrugada. Metalúrgico de profissão, no fim dos anos 50, Luiz trabalhava na Fundição Hädrich e participou de uma grande mobilização para a organização da categoria, que resultou na criação do Sindicato, oficializado em 1961.

Foto: Facebook

Agosto
Dia 27 – O montenegrino Hélio Alflen, aos 60 anos, foi encontrado morto, em uma área rural de Tabaí. Hélio residia em Montenegro, mas tinha uma propriedade rural em Tabaí.

Setembro
Dia 18 – O montenegrino Ricardo Teodoro Dreher, faleceu aos 66 anos. Ele estava internado no Hospital Bruno Born, de Lajeado, para tratar complicações de saúde decorrentes de um câncer e de diabetes. Profissional do setor agropecuário, Dreher foi funcionário da Emater e, nesta condição, apresentou, por anos, um programa informativo na Rádio América, com orientações aos produtores rurais.

Foto: Facebook

Novembro
Dia 25 – O ex-vocalista e fundador da banda Brilha Som, Luís Fabiano Motta, morreu em um acidente de trabalho no bairro Conceição, em São Sebastião do Caí. O músico estava operando um caminhão para realizar a entrega e colocação de um poste, quando um fio de alta tensão da rede elétrica encostou no veículo e causou o acidente. Motta faleceu no local.

Foto: Facebook

Dezembro
Dia 7 – A montenegrina, Dora Griebeler Tajes, de 88 anos, faleceu em Torres, vítima da Covid-19. Ela estava hospitalizada em decorrência de complicações da doença. Servidora mais antiga da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social – FGTAS, Dora prestou 48 anos de serviços ao Estado, e era muito conhecida pela comunidade pelo cuidado, empenho e amizade que tinha com todos colegas e visitantes do Sine de Montenegro.

Foto: Arq. Pessoal/Maria Cristina Tajes

Deixe seu comentário