Rio Caí está com quase metade do nível normal

A pandemia do novo coronavírus e a estiagem que afeta grande parte das lavouras do Rio Grande do Sul (mais de 250 municípios já decretaram situação de emergência pela falta de chuva no Estado) reforçam a necessidade de consumo racional da água por parte da população. No início deste mês, a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) adotou uma série de medidas a fim de minimizar os impactos da pandemia e da estiagem.

O Rio Caí, que fornece água para Montenegro e São Sebastião do Caí, registra baixa nos níveis de captação de água e está em estado de alerta. Por isso, o consumo consciente de água é fundamental para evitar um eventual racionamento na região. A suspensão do serviço de leitura foi uma das ações tomadas pela Corsan no final do último mês. Desde o dia 13 de abril, a Companhia retornou a leitura em campo e entrega das contas nas residências.

Além disso, a Corsan também já está disponibilizando aos clientes o agendamento para atendimento presencial. Somente estão sendo atendidos os usuários que agendarem previamente e apenas para as solicitações que não estão disponíveis nos canais digitais da empresa. Para agendar, o cliente deverá utilizar o Call Center (0800 646 6444), o App Corsan e a Central de Serviços do site www.corsan.com.br, acessando o link https://servicos.corsan.com.br/#!/agendamento-eletronico.

O nível médio do Rio Caí é de 240 cm, conforme informação da Estação de coletas de dados situada na Barca do Caí operada pela Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), em São Sebastião do Caí. A superintendente regional da Corsan, Silvani Inês Scheid, atualiza os dados referente ao nível do Rio. “De acordo com a atualização desta terça-feira, 21, o nível na Barca do Caí está em 136 cm (7 cm acima do início do mês) e a medição no Passo Montenegro está em 54 cm”, informa.

Vale ressaltar que o sistema de abastecimento do município capta a água para tratamento em dois pontos específicos, que estão localizados junto à ponte da ERS-240 e no Porto das Laranjeiras, quase em frente à Câmara de Vereadores. “Por enquanto, as duas Estações de Tratamento estão produzindo um volume suficiente para atender a demanda de consumo do Município. Porém, como já foi mencionado anteriormente, a situação é de alerta”, enfatiza.

Para que abastecimento seja mantido normalmente, Corsan pede colaboração da população

Suspensão do corte
O serviço de corte do abastecimento por falta de pagamento está suspenso por 60 dias, contados a partir de 23 de março. Essa medida não isenta a cobrança de juros e multa por atraso no pagamento, além do envio de aviso de débito, e mantém a atuação dos órgãos de restrição ao crédito aos inadimplentes. A segunda via da fatura pode ser acessada no App Corsan e na Central de Serviços no site corsan.com.br.

Isenção da tarifa social
A isenção aos clientes de baixa renda que têm tarifa social por 90 dias é válida para os usuários que já têm esse benefício do desconto social, conforme consta do cadastro da Corsan. A isenção ocorrerá nos meses de competência de abril, maio e junho.

Com o estado de alerta decretado pela Corsan, Silvani reforça o pedido para a população evitar o desperdício de água, ação simples que pode fazer a diferença quando se trata de educação ambiental. “Novamente, pedimos à população o consumo consciente, para que seja mantida a normalidade do abastecimento”, salienta.
A Companhia ainda destaca que providenciou para os funcionários todo o equipamento de proteção recomendável, seguindo as orientações e protocolos da Secretaria Estadual da Saúde.

Ações para economizar água e evitar o desperdício
– Não deixe a torneira aberta enquanto lava a louça ou a roupa;
– Evite banhos longos;
– Feche a torneira ao escovar os dentes;
– Opte por vassoura e balde para lavar o quintal;
– Use o regador para molhar as plantas;
– Coloque o máximo de roupas na máquina a cada lavagem;
– Regule as válvulas de descarga;
– Fique de olho em vazamentos e torneiras pingando;
– Redobre os cuidados com os vazamentos.

Deixe seu comentário