FOTO: REPRODUÇÃO/INTERNET

O calor típico da estação é um convite a um banho mais demorado, a um jato de água com a mangueira no jardim, a usar mais a piscina e, naturalmente, a beber mais água. É fundamental, no entanto, termos consciência de que precisamos de água o ano inteiro, e o uso racional é necessário para evitar que as torneiras sequem.

A agente administrativo da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), em Montenegro, Lia Drehmer afirma que o consumo médio de água durante o Verão fica em torno de 260.000 metros cúbicos por mês. Nessa época, o aumento em relação ao inverno é de aproximadamente 10%. Considerando o consumo anual, ela observa um crescimento de 7% em 2018, em relação ao ano passado. Na sua avaliação, o principal motivo desse aumento é o crescimento vegetativo do município.

Evite o desperdício de água para que a torneira não seque. FOTO: REPRODUÇÃO/INTERNET

E a consciência sobre o uso racional da água, também cresceu? “Acreditamos que sim”, responde Lia. “São feitas inúmeras campanhas, durante o ano, nas quais atendemos muitas escolas, solicitando sempre a economia do bem finito, que é a água”, acrescenta. Embora o usuário esteja mais consciente, a Corsan percebe, nessa época do ano, situações que indicam maior consumo.

Lia cita a limpeza das casas para o final de ano, uso de piscinas plásticas que demandam reposição de água por não terem sistema de tratamento, aumento no número de banhos diários em função do calor e, até mesmo o aumento no consumo pela ingestão de água.

Alguns cuidados simples no dia a dia, no entanto, já fazem diferença no consumo, ajudando seu bolso e o meio ambiente. Fechar a torneira enquanto escova os dentes ou lava a louça, por exemplo, é uma maneira simples de evitar o desperdício. Da mesma forma que evitar banhos demorados, estar atento a vazamentos na rede hidráulica, entre outras medidas que demonstram o uso racional de água.

Dicas da corsan
– Não deixar a torneira aberta enquanto lava a louça ou a roupa – economia de até 100 litros por lavagem;
– Evitar demorar no banho – economia de 95 a 180 litros por dia;
– Evite lavar o carro com a mangueira, use um balde – economia de até 560 litros a cada meia hora;
– Usar o regador no lugar da mangueira para regar suas plantas;
– Fechar o hidrômetro antes de viajar.

Saiba mais
A consciência de que há água na imensidão do mar, nos rios, arroios e, inclusive, no subsolo pode gerar a falsa sensação de que esse recurso natural é infinito.
A realidade, porém, é outra. Embora a maior parte da superfície do planeta seja coberta por oceanos, lagos e rios, apenas 2% das reservas são de água doce.
E a quantidade potável e disponível para matar a sede é ainda menor, não chega a 1% do total, conforme publicado no Manual de boas práticas ambientais, elaborado pelo Senado.

Deixe seu comentário