Pelo sistema, 17 alunos da 63 ficaram sem turma e sem condições de realocação

A turma 63, do sexto ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual Tanac, em Montenegro, funciona no turno da tarde e divide espaço com a turma do terceiro ano, que ocupa a sala no turno da manhã. No ano passado, a instituição de ensino tinha só dois sextos anos (a 61 e a 62), mas, conforme foram entrando as matrículas em dezembro e janeiro deste ano, ambas chegaram ao número máximo de alunos e a direção precisou estudar a possibilidade de abrir uma terceira turma.

Conforme a diretora da escola, Jakciane Pasini, foi uma instrução da Coordenadoria Regional de Educação (CRE) seguir aceitando as matrículas para uma possível “63” e, paralelamente, aguardar a homologação da turma para que ela existisse oficialmente junto ao Estado. 17 alunos começaram a receber aulas nesse terceiro sexto ano no mês de fevereiro e, só nesta semana que o posicionamento da rede estadual foi recebido. Para a surpresa da direção, a turma foi dada como “não homologada”.

Não há, segundo a diretora, nenhum outro sexto ano em Montenegro para receber estes estudantes, já em pleno ano letivo. Ela contou à reportagem que, desde que soube do posicionamento, tenta contato com a CRE, mas não recebe um posicionamento oficial. Sem a turma oficializada, nem os professores que dão aula a este sexto ano têm as horas contabilizadas para receberem seu salário ao final do mês. A preocupação é grande.

O Ibiá tentou contato com a Coordenadoria na quinta-feira, mas a ligação não foi atendida. A Secretaria Estadual de Educação (Seduc), por sua vez, respondeu a reportagem via Assessoria de Comunicação. A pasta tranquilizou a direção. Disse que fez um estudo da demanda e que, apesar da falta de posição da CRE e da informação no sistema, já está encaminhando a autorização da turma 63 com a homologação para sair nas próximas semanas. A reportagem questionou, ainda, como ficará a situação dos professores que deram aula antes da homologação e se, conforme afirmou a diretora, a situação se repete em outras escolas do Município. Quanto a isso, não houve resposta.

Deixe seu comentário