É tradição no Jornal Ibiá que, em todo o início de ano, sejam destacadas as perspectivas para os meses que estarão por vir. Um momento para apontar demandas e analisar as prioridades e expectativas da comunidade. A de 2020 está por vir na próxima semana, mas hoje é o momento de olhar para trás e analisar as perspectivas que tínhamos lá no início de 2019. A seguir, apresentamos um checklist do que era esperado neste ano que passou e do que, de fato, se concretizou. Houve avanços, inegavelmente, mas algumas coisas ainda permanecem as mesmas. No fim das contas, não tivemos o ano que esperávamos.

Volta dos atendimentos no HM
O ano começava com o Hospital Montenegro sem o serviço de médicos no ambulatório de especialidades. Houve a retomada e a instituição terminou 2019 fazendo um balanço positivo. A diretoria, porém, não descarta a possibilidade de deixar de ser 100% SUS devido a dificuldades financeiras

Plantão 24h na “Assistência”
O Pronto Atendimento Municipal foi inaugurado ainda em março, focado em desafogar a emergência do HM. Está mostrando bons resultados.

Internet e telefonia para o interior
Pouco ou nenhum avanço. Muitas localidades ainda sofrem, praticamente incontactáveis. O problema soma-se ao estado precário da rede pública de energia elétrica nessas áreas rurais.

Busca de novos títulos
A expectativa do Fera por alcançar titulos da Copa Teutônia e da Copa de Salvador do Sul não se concretizou. Mas o ano acabou feliz para o grupo. A gurizada levantou a Taça do Estadual Inovação em novembro, com a categoria 2006.

Patrimônio histórico protegido
Em dezembro de 2018, o prefeito Kadu Müller se comprometeu com a criação de uma lei para a preservação dos prédios históricos do Município. Ela foi para a Câmara de Vereadores em 2019, mas acabou sendo retirada. Eram necessários ajustes, segundo ele. Até o momento, não há informações sobre quando o dispositivo voltará ao Legislativo.

Retomada do estacionamento rotativo em Montenegro
Era pra ter sido nos primeiros meses de 2019, mas, até hoje, o estacionamento rotativo não voltou ao Centro. A empresa responsável já está contratada e uma data para o início do serviço, marcada: 16 de fevereiro.

Um ano de festas na região
A Oktoberfest, em Maratá, e a Citrusflor, de Pareci Novo, foram grandes sucessos em 2019. Em Montenegro, havia a promessa da volta da festa do Município, que chegou a ocorrer em maio, ainda que com um porte bem menor do que era esperado. Por aqui, o projeto é ir crescendo ano a ano para uma comemoração bem mais encorpada quando chegarmos a marca dos 150 anos de emancipação.

Reativação do posto do IGP
O serviço de emissão das carteiras de identidade até foi retomado em Montenegro, mas a Prefeitura ainda não cumpriu sua parte na cessão de um estagiário para a repartição. Sem ele, não houve a homologação do setor junto ao estado, não há possibilidade de agendamento online e os atendimentos são limitados a apenas dez fichas por turno.

Melhores relações entre Executivo e Legislativo

Não houve avanços. As relações continuaram tão turbulentas quanto antes, com vereadores fazendo duras cobranças contra o prefeito, especialmente em relação à manutenção de estradas e ruas. Inclusive, novas frentes de conflito foram abertas, como o questionamento em relação às diárias do prefeito.

Polo da Química para trair investimentos
As tratativas para a vinda de novas empresas andou em 2019. Sete indústrias da Região Metropolitana, inclusive, assinaram protocolo de intenções para migrarem para Montenegro. Devem chegar até 2021.

Melhorias na infraestrutura do Esporte
A expectativa principal era pela entrega do Domingão, no Parque Centenário. Ainda não aconteceu. A obra iniciou em março, mas a conclusão, ao menos para quem vê de fora, parece algo distante.

Atletas buscam reconhecimento
Os atletas montenegrinos fizeram bonito em 2019. Destaques em nível estadual, nacional e até mundial, nomes como Fernanda Vodzik, Eduardo Kunde, Yustos Techeira, Isadora Haas, Murilo da Rosa e Luciano Pinto foram longe e nos encheram de muito orgulho. O município teve vitórias em diferentes modalidades durante o ano, mostrando que a diversidade esportiva é um dos pontos fortes de Montenegro.

Projeto da RSC-287 em perigo
A EGR até entregou o projeto das rótulas da rodovia à Prefeitura, mas já disse que não tem recursos para construí-las. A Prefeitura de Montenegro colocou que quer buscar dinheiro de outras fontes, mas a construção deveria ficar só pra 2021. Nesse meio tempo, correm tratativas para um projeto de concessão da estrada para a iniciativa privada, que, aí, incluiriam as novas estruturas.

Reforço no combate à violência
O plano de governo do presidente Jair Bolsonaro não foi, de todo, colocado em prática em seu primeiro ano de gestão. A facilitação do porte de arma não alcançou a comunidade como muitos dos eleitores imaginavam que seria durante as eleições. Ainda debatida, a redução da maioridade penal não ocorreu; e o indulto de Natal, que terminaria, foi concedido, então prevendo perdão da pena de policiais condenados por crimes culposos.

Mais efetivo para a Polícia
16 policiais recém-formados foram alocados na região e estão auxiliando no combate a violência. Embora ainda haja déficit nas corporações, o resultado é comemorado pela comunidade.

Recuperação do Cais do Porto
Esperava-se que, durante o ano, fosse arrumado o cais, no trecho que desabou em frente à Pizzaria Ducais. Mas em 2019, um segundo desabamento chegou a ocorrer – esse arrumado com recursos próprios do Município. O primeiro trecho a desabar segue sem ter sido arrumado.

Mudanças no mapa
Houve tratativas movidas pela Câmara de Vereadores junto a Assembleia Legislativa para acertar a situação de localidades que, após atualização nos mapas feitas pelo IBGE, já não sabem, ao certo, para qual município pertencem. Mas a indefinição continua.

Um espaço para as mulheres vítimas da violência
O projeto da Casa Abrigo Filhas da Maria ainda está em fase em desenvolvimento. Falta formalizar parcerias com alguns municípios para que ela possa atender às mulheres vítimas de violência. A expectativa é que isso ocorra neste ano.

Biblioteca Pública Hélio Alves de Oliveira de volta ao Centro
Não foi dessa vez. Segundo a Prefeitura de Montenegro, deve ficar para este ano, porém ainda sem data definitiva, a volta do acervo da Biblioteca Pública ao seu prédio original, que já está com a reforma pronta. Ainda faltam adequações do Planto de Prevenção e Combate a Incêndios (PPCI).

Uma sede para a Uergs
Nada foi feito em prol da construção de uma sede para a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs) em Montenegro. Com a situação financeira atual do governo do Estado, não se espera que algo nesse sentido deva ser feito tão cedo.

Melhorias nas estradas
Houve avanços na pavimentação das estradas do interior em algumas localidades, mas a demanda ainda existe. Moradores clamam por um projeto em longo prazo, que se inicie por uma recuperação com qualidade e siga com previsões de manutenção periódicas.

Deixe seu comentário