O SHOW do grupo Los 3 Plantados, no teatro Theresinha Petry Cardona, é mais uma forma de divulgar a doação

Formada por Jimi Joe, King Jim e Bebeto Alves, a banda reúne talento e gratidão pela vida em seu badalado show

Quinta-feira é dia de Aula-show do Cultura Doadora em Montenegro. O evento, que ocorre às 19h no Teatro Therezinha Petry Cardona, vai colocar a doação de órgãos em pauta. A promoção já está com as senhas encerradas. Na ocasião, o médico Spencer Camargo promoverá a palestra central, que será seguida da apresentação do grupo porto-alegrense Los 3 Plantados.

O trio é composto por grandes nomes da música: Jimi Joe, King Jim e Bebeto Alves. Em suas trajetórias de vida, Jimi esteve por dez anos na fila de espera por um novo rim; King Jim já foi levado em coma para uma sala de cirurgias precisando ser operado; e Bebeto passou por um delicado transplante de fígado após anos tratando uma hepatite C que evoluiu para um tumor. Para eles, o tema é coisa séria. Com músicas autorais, o grupo busca expressar sua gratidão para quem, de forma anônima, salvou suas vidas.

King Jim, de 61 anos, conta que o grupo surgiu a partir do momento em que os três integrantes passaram por transplantes, em um intervalo de poucos dias um do outro. “Eu e o Bebeto tivemos cirrose por conta de uma hepatite C e o Jimi ficou dez anos fazendo hemodiálise por conta de rins policísticos. Sofremos por muito tempo antes de fazer o transplante”, declara. Ele conta que todos já se conheciam, no entanto, nunca haviam tocado juntos. Fizeram contato e se programaram para conversarem sobre suas experiências no campo da medicina e o encontro rendeu músicas sobre o assunto e, claro, uma nova banda.

O músico diz ainda que a Los 3 Plantados vai além de um grupo musical: “Temos algo maior que uma banda: uma ação pela informação do que é o transplante e como pode salvar vidas. Isso é para sempre. As músicas são só mais uma ferramenta. Isso ficou maior que nossas carreiras individuais”, conclui Jim.

QUEM SÃO?
Bebeto Alves: é compositor e cantor de música popular brasileira nascido em Uruguaiana, em 1954. Em 1978, participou da coletânea “Paralelo 30”, que englobava somente artistas gaúchos. Seu primeiro disco solo, “Bebeto Alves”, foi lançado em 1981, seguido por “Notícia Urgente”. Ele busca, entre outras opções, explorar músicas típicas do RS, como ranchos, toadas e milongas. Um de seus grandes sucessos foi “Quando eu chegar”, lançado em compacto em 1984. Integrou o time de músicos que participou do disco “Porto Alegre Canta Tangos”, lançado inicialmente na Argentina. Em 2000, junto com o lançamento de “Bebeto Alves Y La Milonga Nova” (cujo show percorreu cidades européias), teve alguns discos de carreira relançados pela cooperativa Gens.

King Jim: cantor e compositor, que foi um dos fundadores da banda Garotos da Rua, grupo gaúcho de rock’n’roll que alcançou sucesso nacional nos anos 80 com a canção “Tô de Saco Cheio”. Fez com o cineasta Carlos Gerbase trilhas para inúmeros filmes e trabalhou em trilhas para o cinema de animação para Otto Guerra. Por quatro anos, foi coordenador de Música do Estado do Rio Grande do Sul, na casa de Cultura Mário Quintana, onde desenvolveu os projetos “Música na Casa’’ e “Música no Palácio”. Gravou e tocou com músicos como Humberto Gessinger, Antônio Villeroy, IRA, Nasi, Nei Lisboa, TNT, Pepeu Gomes e Sandra de Sá.

Jimi Joe: É músico, radialista, jornalista e tradutor. Atualmente é coordenador de conteúdo da Rádio Unisinos FM 103.3. Já gravou com seus grupos Atahualpa Y Us Panquis, A Cretinice Me Atray, Justine e Os Daltons, além de participar de discos de Júlio Reny e Wander Wildner.

Deixe seu comentário