No lugar do tradicional quadro em que apresentam suas medidas (busto, cintura, altura e peso), as 23 candidatas ao Miss Peru 2018 fizeram um protesto contra a violência de gênero revelando os números ligados a feminicídio, abuso sexual e agressão contra meninas e mulheres no país.

“Meu nome é Camila Canicoba e represento o departamento de Lima. Minhas medidas são: 2.202 casos de feminicídio registrados nos últimos nove anos no meu país”, afirmou.

“Minhas medidas são: 82 feminicídios e 156 tentativas neste ano”, declarou Karen Cueto, que representa Lima.

Já Juana Acevedo afirmou que mais de 70% das mulheres já foram vítimas de assédio sexual.

“Minhas medidas são: 81% dos agressores das meninas menores de 5 anos são próximos da família”, declarou Melody Calderón, que representa La Libertad.

Samantha Batallanos, que representa Lima, lembrou que “uma menina morre a cada dez minutos devido à exploração sexual”.

 

O Miss Peru 2018 teve ainda um outro momento inédito. Durante o desfile em que as candidatas apareciam de bíquini, os organizadores exibiram recortes de jornais e revistas sobre casos de mulheres agredidas e assassinadas no Peru.

Durante o evento, a organizadora Jessica Newton fez também um pronunciamento sobre empoderamento feminino e defendeu a liberdade que as mulheres devem ter na hora de se vestir. Ela ressaltou que todas devem ser tratadas com respeito independente do traje que escolherem.

Deixe seu comentário