Escritora Clara Averbuck

A escritora gaúcha Clara Averbuck escreveu um depoimento na manhã desta segunda-feira (28) após ser estuprada por um motorista da Uber. O relato viralizou e surgiu a hashtag #MeuMotoristaAssediador apoiando a escritora, mostrando também outros relatos. Veja o relato:

Relato da escritora

O depoimento levantou questionamentos de diversos internautas sobre a política da empresa de motoristas. Uma delas é a criação de uma opção na qual mulheres possam escolher motoristas mulheres para evitar casos de abuso sexual e assédio como a relatada pela escritora.

A Uber disse por meio de uma nota oficial que “repudia qualquer tipo de violência contra mulheres”. Também disse que o motorista foi banido e que está à disposição para “colaborar com as investigações”.

A empresa também frisou que já fez diversas iniciativas para educar os motoristas parceiros sobre direitos da mulher e contra assédio sexual. “Mandamos continuamente emails para os parceiros abordando temas diversos, assim como assédio.”

Confira algumas postagens com o uso da hashtag:

Deixe seu comentário