Um bom número de fiéis acompanhou a procissão em Brochier

A celebração de Corpus Christi não passou em branco na região. Ocorreram eventos ecumênicos nas cidades de São José do Sul, Pareci Novo, Maratá e Brochier. Nesta última, a comunidade realizou uma procissão diferente. Os religiosos se reuniram em sete locais e foram entoando orações e hinos enquanto caminhavam até a esquina das ruas Irmãos Brochier e Adolfo Edvino Willers. Ao longo do trajeto, grupos se uniram. Além disso, os participantes paravam para oração na frente de casas e comércios que montaram altares com imagens santas, bíblias e flores.

Tapetes apresentavam mensagens como pedido de compaixão e foram feitos com serragem e outros materiais

Por fim, com os sete grupos reunidos, aconteceu a tradicional procissão pelos tapetes, que carregavam mensagens diversas, como pedidos de união e compaixão. Centenas de pessoas acompanharam a caminhada e a missa que aconteceu na sequência. De acordo com o padre Asabido Pedro Ludwig, a procissão é uma manifestação de fé dos fiéis.
“Se você for olhar os tapetes, eles trazem todas as recordações e nos lembram de tudo aquilo que Jesus Cristo nos ensinou e falou para nós”, observou. O religioso explicou que Corpus Christi é a celebração do corpo e sangue de Cristo. “Há aquela proposta de vida de salvar toda a humanidade derramando o seu sangue e entregando o seu corpo como alimento. Daí vem o Corpus Christi”, afirmou.

Deixe seu comentário