Serviço de urgência pode ser acionado pelo número 192, mas é preciso seguir orientações para ajudar vítimas. foto: Arquivo/Jornal Ibiá

Quase dois meses após ser assinado, o convênio entre a Prefeitura de São José do Sul e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) passou a valer de fato nesta sexta-feira, dia 1º. A espera se alongou em razão da Oi Telefônica, que demorou até liberar o número 192 na região. Conforme a secretária de Saúde, Saneamento e Assistência Social, Silvani Kremer, o convênio tem um valor mensal de R$ 2.665,68. “O custo é de R$ 1,16 por habitantes e São José do Sul possui 2.298 moradores”, explica.

A secretária salienta que o convênio foi uma forma encontrada pelo Executivo para garantir maior segurança às vítimas de problemas de saúde inesperados e acidentes dentro dos limites do município. “Temos a rodovia (BR-470) e ninguém que preste esse atendimento avançado”, aponta. Ela reforça que, a partir desta segunda-feira, as agentes de saúde do município irão entregar à população folders que trazem orientações sobre quando o serviço de urgência deve ser acionado.

Ao ligar para o número de urgência, o procedimento é dizer o seu nome e relatar a situação, estando próximo das vítimas para passar informações. Outra orientação é dizer ao telefonista o endereço completo, indicando pontos de referências, e se manter na linha para conversar com o médico. O profissional de medicina deve ser respondido com calma sobre se a vítima está conversando, se mexe os braços, se respira e tem pulso ou ferimentos visíveis. Em caso de acidente, deve-se indicar quantas vítimas estão no local e se existe alguém preso no interior do veículo.

Em que situações devo acionar o Samu?
– Acidentes ou traumas com vítimas;
– choque elétrico;
– falta de ar intensa;
– suspeita de infarto ou AVC;
– engasgo;
– queimaduras graves;
– trabalhos de parto em que haja risco de morte para a mãe e para o feto;
– tentativas de suicídio;
– urgências psiquiátricas;
– vítima inconsciente;
– intoxicação ou envenenamento;
– crises hipertensivas;
– dores no peito de aparecimento súbito;
– agressão por arma de fogo ou arma branca;
– crises convulsivas.

Deixe seu comentário