Turma do 6º ano do interpretou a história do livro O outro lado do caleidoscópio, obra de Oscar Bessi Filho

Escola foi por dois dias o palco de atividades envolvendo a leitura e a escrita

Ontem, Oscar Bessi Filho conversou com os alunos das séries finais

A Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Beato Roque desenvolveu ontem e na terça-feira o projeto Autor Presente, recebendo a visita dos escritores Oscar Bessi Filho, que bateu um papo com as séries finais, e a escritora Adriana Pimentel, que conversou com as séries iniciais. Além de lerem as obras dos autores, os alunos também recriaram as histórias lidas.

Ontem, as turmas do 7º ano e do 6º ano fizeram apresentações de teatro com o enredo baseados nos livros Um caminho no meio das pedras e O outro lado do caleidoscópio, respectivamente. Também ocorreram apresentações de produções em vídeo feitas por outras turmas. Na terça-feira, os estudantes do turno da tarde também apresentaram um teatro, desta vez sobre a obra A pata Formosa, de Adriana Pimentel. Além de acompanharem as apresentações, os autores também trocaram experiências com os alunos. No encontro de ontem, Bessi elogiou os trabalhos realizados pelos estudantes e contou um pouco do processo de criação de O outro lado do caleidoscópio e de Um caminho no meio das pedras.

No meio da garotada, escritora Adriana Pimentel acompanhou teatro sobre sua obra A pata Formosa

Outro momento que marcou a manhã de ontem foi a divulgação dos vencedores do 1º Escreverarte, projeto idealizado pela professora Jucélia Maria Bettanin e pela bibliotecária Adriane Colling Kinzel que busca revelar talentos do município através da produção de contos, crônicas, poemas e poesias. Foram cerca de 30 trabalhos inscritos, envolvendo escolas e munícipes.

Na categoria infantil a premiada com um vale-livro da Livraria Intelectual, que esteve na escola expondo livros durante os dois dias, foi Raica Görgen. Lucimara Amaro Sutel foi a vencedora na categoria infanto-juvenil e Camile Fell venceu na categoria juvenil. Na categoria adulto a premiada foi Simone Reinheimer Kochenborger. Até o momento da divulgação o nome dos vencedores não era conhecido, uma vez que a comissão julgadora teve acesso apenas aos textos e o pseudônimo de quem os escreveu. Todos os participantes receberam como recordação um caderno e um lápis onde poderão continuar escrevendo seus textos.

Vencedora na categoria infanto-juvenil, Lucimara, 14 anos, elogiou a proposta do Escreverarte. “É uma chance de cada um mostrar o que é capaz de fazer. Gosto bastante de escrever e resolvi inscrever uma crônica”, contou. Nervosa até o momento da revelação dos premiados, a estudante diz que ter sua obra destacada é um incentivo para escrever mais.

De acordo com a professora Jucélia, ela e Adriane ficaram muito felizes com a qualidade dos trabalhos inscritos. “Superou nossa expectativa. Foi muito difícil a escolha do melhor de cada categoria”, destacou. Segundo a professora de Português, no próximo ano deve ocorrer o 2º Escreverarte. Antes disso, em novembro, um concurso de poesias será promovido.

Deixe seu comentário