Novo prédio é mais amplo que o atual e terá capacidade para atender a 180 crianças em turno integral

Descobrindo a Vida. Crianças terão espaço mais estruturado e amplo. Lista de espera para matrículas deve acabar

Está marcada para as 10h deste sábado, dia 19, a inauguração do novo prédio da Escola Municipal de Educação Infantil Descobrindo a Vida. O novo educandário está localizado na Rua Horizonte, número 45, no Centro. A obra, que iniciou em janeiro de 2016, teve um custo total de R$ 1.196.771,39, sendo R$ 849.271,39 oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e outros R$ 347.500,00 de emenda parlamentar do deputado federal Vilson Covatti (PP).

Além de uma solenidade com a presença de autoridades locais, representação do FNDE e do deputado federal Vilson Covatti, também está prevista uma apresentação dos alunos da escola. Os pequenos irão representar a história da Descobrindo a Vida. Além disso, acontecerá uma homenagem aos pais.

De acordo com a secretária de Educação do município, Clarine Pittelkow Luft, a nova escola possui 890,33 m² e conta com seis salas amplas, que possuem sacadas individuais, sala de amamentação, sala de professores, secretaria, cozinha, lavanderia, refeitório, área coberta, solário para os bebês, banheiros adaptados à faixa etária em todas as salas de aula, banheiro adaptado para deficientes físicos e banheiros para funcionários. A mudança para o novo prédio deverá ser realizada durante o feriadão de 7 de setembro, com as atividades na nova escola iniciando no dia 11 do próximo mês.

Segundo Clarine, com a inauguração da nova escola, o objetivo é reduzir a fila de espera por vagas na Educação Infantil. Atualmente, cerca de 25 crianças aguardam uma oportunidade. “Cabe ressaltar que as vagas serão abertas aos poucos”, salienta a secretária. Ela explica que a mudança para o novo prédio também acarretará em um período de adaptação para os alunos que já frequentam o educandário. “Elas precisarão se acostumar com o novo ambiente, mas salientamos que todos os munícipes poderão ficar tranquilos, pois terão suas vagas garantidas”, assegura.

Atualmente, 27 profissionais atuam na EMEI Descobrindo a Vida e, no entendimento da secretária de Educação, este número conseguirá atender a demanda do município. Porém, Clarine diz que será necessário fazer algumas trocas e pequenos ajustes para atender da melhor forma possível todas as turmas.

“A contratação de mais profissionais se dará conforme a necessidade”, garante. Ela salienta que as atividades pedagógicas da creche são acompanhadas pela supervisora escolar Gisele Neuhaus e também contam com um olhar atento da psicóloga Thaís Cruz, que é cedida semanalmente pela secretaria municipal de Habitação e Assistência Social.

Com estrutura maior, crianças terão espaço ampliado para as suas brincadeiras e atividades educativas

Novo local é sonho antigo da comunidade
A história da EMEI Descobrindo a Vida iniciou há 24 anos, quando um grupo de pais formou uma associação comunitária e fundou a creche, que teve voluntárias como primeiras funcionárias. Com o tempo, o educandário passou para as mãos da Administração Municipal e agora se prepara para deixar o prédio dividido com a Câmara de Vereadores para encontrar um espaço totalmente novo e adaptado para suas necessidades. Atualmente, a instituição de ensino atende a 87 crianças.

Fabiane (e), Jussara e Ângela Mara estão ansiosas pela mudança

Dentre as atuais funcionárias, estão as monitoras Fabiane Feyh, 41 anos, e Ângela Mara de Vargas, 40, que entraram na creche como voluntárias logo que a unidade abriu e hoje são concursadas. “Com certeza, estamos ansiosas. É o nosso sonho também. É o que todos queriam”, destacam. Dentre as principais vantagens do novo espaço, elas colocam a estrutura física como a principal. Apesar da ansiedade, as monitoras dizem que sentirão saudades do primeiro prédio. “Passamos uma vida aqui dentro”, apontam.

Diretora do educandário, Jussara Henriques Dutra diz que a expectativa para iniciar as atividades na nova escola é grande. “Toda a comunidade está empolgada”, garante. Ela relata ainda que, por ser perto do atual prédio, as professoras já levaram as crianças para conhecer o novo espaço. “Eles estão bem faceiros”, destaca. Lembrando que o atual espaço não é o ideal para os alunos, a gestora escolar vê no novo prédio uma oportunidade de desenvolver atividades que atualmente não podem ser feitas em razão do espaço limitado.

Inauguração é celebrada pela Administração
Antes de assumir a titularidade da pasta de Educação, Clarine foi, por quatro anos, diretora da EMEI Descobrindo a Vida. “Presenciei de perto várias dificuldades em relação à estrutura física do prédio, tornando as atividades limitadas”, relata. “Ficava triste quando era procurada por algumas mães e precisava dizer que não tínhamos vagas, porque realmente o espaço físico era pequeno”, complementa. Por isso é que ela recebe com felicidade e emoção o novo prédio, um sonho de anos, segundo ela.

CLARINE é secretária de Educação

Para a secretária, com o novo espaço, a realidade na Educação Infantil do município tomará outros rumos. “A Educação Infantil é a etapa mais importante na vida de uma criança. É lá que ela desenvolve seus aspectos cognitivos, sociais e motores, possibilitando uma maior socialização e interação com outras crianças”, destaca. Ela salienta ainda o empenho do prefeito Fernando Schrammel para que essa obra fosse concluída, transformando um desejo antigo da comunidade em algo concreto.

Segundo o chefe do Executivo marataense, a conclusão da obra era um dos principais pontos do seu Plano de Governo. “A gente entende a importância da formação das crianças de 0 a 6 anos. É nesta fase que se forma a base para uma vida inteira”, afirma Fernando. O prefeito ressalta que a escola faz parte de um planejamento para o desenvolvimento de Maratá e expressa gratidão pelo apoio do deputado federal Vilson Covatti nessa conquista.

Nova função para o prédio já é pensada
A secretária de educação de Maratá, Clarine Pittelkow Luft, já pensa em possíveis funções para o atual prédio da EMEI Descobrindo a Vida, que é dividido com a Câmara de Vereadores. Entre as hipóteses estudadas está a de transferir a sede da Secretaria Municipal de Educação, atualmente localizada nos fundos da Prefeitura, para lá.

Conforme Clarine, a ideia é desenvolver nas dependências do prédio todas as aulas de instrumentos e atividades oferecidos no município na área da Cultura, entre elas aulas de gaita, bateria, saxofone, flauta, violão, teclado, ensaios de grupos de dança, coral e orquestra. “Mas ainda serão realizadas reuniões para discutir e definir a utilização do mesmo”, diz.

Deixe seu comentário