Empreendimento tem 40 casas do programa do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida e tinha previsão inicial de ser entregue ainda este mês. Foto: Arquivo Pessoal/Álvaro Luiz Pedrotti

As 40 famílias que serão beneficiadas pelo programa Minha Casa, Minha Vida em Maratá precisarão aguardar mais alguns meses até poderem viver em sua casa própria. Isso porque o prazo de entrega do loteamento São Nicolau foi prorrogado por seis meses. Porém, o arquiteto responsável pela obra, Álvaro Luiz Pedrotti, acredita que a entrega possa ocorrer em até 90 dias. As obras do programa do Governo Federal, que foram anunciadas em 2013, iniciaram em 2016.

Conforme Pedrotti, 82% do projeto já foi executado. A parte mais adiantada é a das casas, onde falta ser instalado o sistema de aquecimento solar de água. “Os equipamentos já estão encomendados e, em até 45 dias, devem ser colocados. Também falta concluir a pintura”, afirma. Na parte de infraestrutura, estão sendo realizadas obras no sistema de esgoto cloacal e pluvial. Segundo o arquiteto, elas estão praticamente prontas. Além disso, falta ser colocado o meio-fio para a posterior pavimentação do loteamento e instalação da rede de água.

Pedrotti estima que em 60 dias tudo estará pronto para a entrega, sendo necessários outros 30 para os trâmites legais, como vistoria e emissão do habite-se. O arquiteto lembra que obras sempre podem sofrer com imprevistos, mas reforça sua crença de que a conclusão e entrega das casas não deve levar muito mais que 90 dias. “Tivemos a prorrogação por seis meses, mas não vai demorar todo esse tempo (para a entrega)”, garante.

A obra está sob responsabilidade da Associação Comunitária da Vila Capão da Cruz (ACVCC), de Sapucaia do Sul, e sofreu atrasos em razão de uma mudança no projeto. A mudança foi necessária em virtude de um córrego que cortava a área. Assim, houve uma extensão de cerca de 100 metros da rua do loteamento e oito casas foram construídas do outro lado do curso d’água.

 

Deixe seu comentário