Desde seu lançamento, aplicativo, que é uma extensão do documento físico, teve mais de 100 mil downloads. Crédito: reprodução internet

Tudo no celular. Desde seu lançamento, em novembro, mais 100 mil downloads pelo smartphone já foram feitos

O aplicativo da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CPTS) foi baixado 111.803 vezes desde o lançamento, em 21 de novembro de 2017. Foram mais de 2,6 mil downloads por dia, número que deve aumentar, segundo o coordenador de Identificação e Registro Profissional do Ministério do Trabalho, Sérgio Barreto.

“A tendência é o número crescer gradativamente na medida em que as pessoas forem tomando conhecimento da facilidade de ter a Carteira de Trabalho no celular”, avalia Barreto, lembrando que a versão digital permite aos trabalhadores terem em mãos, a qualquer tempo, todas as informações que constam no documento físico atual.

Barreto lembra que, pelo aplicativo, o trabalhador pode controlar sua situação trabalhista na empresa. “Por meio dessa plataforma digital, o trabalhador passa a ser um agente fiscalizador de todo o processo. Ele pode saber, por exemplo, se a empresa forneceu o vínculo trabalhista e se as informações dadas estão corretas nos sistemas de governo”, explica.

Nesse primeiro momento, a carteira digital não substituirá a carteira de papel. Mas o trabalhador poderá fazer as consultas de informações pessoais, de contratos de trabalho e também solicitar a primeira e a segunda via da carteira de trabalho física.

A expectativa do Ministério do Trabalho é de que 70 milhões de trabalhadores tenham acesso ao aplicativo disponível para smartphones nas versões Android e iOS. Dos 111.803 downloads realizados até agora, 98.364 foram para telefone com Android e 13.439, para iOS.

Saiba Mais
– Através do site www.trabalho.gov.br, é possível acompanhar um passo a passo para baixar o aplicativo de forma rápida e ter disponível sua carteira de trabalho digital;
– o aplicativo pode ser instalado em smartphones com sistema operacional Android ou IOS. Ele funcionará como uma extensão do documento físico;
– basta você acessar a loja de aplicativos do seu aparelho e procurar por “CTPS Digital”, baixando a ferramenta;
– depois de concluída com sucesso esta etapa do processo, uma tela inicial abrirá, com as opções Entrar, Solicitar 1ª via, Solicitar 2ª via e Perguntas Frequentes;
– quem tiver a senha cadastrada no cidadão.br e Sine Fácil, precisará apenas colocar essa senha, que será a mesma senha para os dois aplicativos;
– os usuários que não tiverem senha precisarão criar uma, clicando em “Primeiro Acesso no cidadão.br” ou em “Cadastre-se”;
– lembrando que, durante este procedimento, será necessário informar dados pessoais como CPF, nome, data de nascimento, nome da mãe e estado de nascimento ao realizar o processo;
– as informações serão validadas no Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis).

Deixe seu comentário