O tufão Hato, que tocou a terra nesta quarta-feira (23) na China e já é considerado o pior da temporada, deixou até agora sete mortos, um desaparecido e grandes danos materiais, informou a imprensa estatal. O Hato tocou terra durante a tarde na cidade de Zhuhai (província de Cantão), com fortes chuvas e ventos de até 160 km/h. A informação é da agência EFE.

Quatro pessoas morreram em Cantão, onde também há um desaparecido e cerca de 27 mil evacuados, enquanto as outras três mortes aconteceram na cidade autônoma de Macau. Cerca de dois milhões de lares e negócios sofreram com a interrupção do fornecimento elétrico devido aos danos sofridos pela rede.

Além disso, as autoridades emitiram alertas perante o risco de inundações e deslizamentos causados pelas chuvas. Seis navios lançaram avisos de emergência na foz do Rio das Pérolas e os serviços de resgate salvaram 118 tripulantes, informou a agência oficial Xinhua, que acrescentou que quase 12 mil navios pesqueiros ficaram amarrados hoje em toda região.

Perante a chegada do tufão, foram tomadas importantes medidas como o fechamento de escolas e muitos centros de trabalho no sul da China, uma das zonas mais populosas e de maior importância industrial do país.

A Bolsa de Hong Kong também não abriu hoje devido ao alerta 10 (o máximo) emitido pelas autoridades da cidade.

Deixe seu comentário