O suposto plano consistia em um ataque com bomba contra as portas de segurança de Downing Street

O Reino Unido frustrou um suposto complô para assassinar a primeira-ministra britânica, Theresa May, em sua residência. É o que noticiou nessa quarta-feira (6) a imprensa local. O suposto plano consistia em um ataque com bomba contra as portas de segurança de Downing Street e depois, aproveitando a confusão inicial, chegar até a primeira-ministra para matá-la com uma faca, indica a emissora BBC.

Segundo os veículos de imprensa, os detalhes do plano foram comunicados ontem pelo diretor-geral da agência de segurança interna britânica MI5, Andrew Parker, durante reunião do governo. Ele informou que um total de nove complôs de radicais islâmicos foram frustrados no Reino Unido no último ano.

Um porta-voz oficial de May não quis fornecer informações sobre esses nove ataques, mas os veículos de imprensa informam que um deles consistia em atentar contra a chefe do Governo, embora os motivos não tenham sido revelados. O suposto complô foi frustrado após a detenção de dois homens na semana passada em Londres e em Birmingham, no centro da Inglaterra.

Com informações da Agência Brasil

Deixe seu comentário