foto: DIVULGAÇÃO ADI

Essa semana, no Palácio Piratini, em Porto Alegre, ocorreu o jantar de apresentação da nova diretoria da Associação de Diários do Interior do RS (ADI/RS) para o governador José Ivo Sartori e primeira-dama, Maria Helena Sartori. A recepção aos jornais associados também contou com a presença da nova secretária estadual de Comunicação, Isara Marques, que assumiu o cargo em abril.

O jantar marcou a primeira reunião da gestão 2018-19, presidida por Eládio Dios Vieira da Cunha, diretor do Jornal do Povo, de Cachoeira do Sul. Em seu discurso, o gestor destacou a importância do encontro para estreitar laços com o governo gaúcho. Para ele, ao abrir as portas para a entidade, o Piratini demonstra valorização ao trabalho de cada empresa que leva comunicação diária às comunidades e municípios do interior do Estado.

Ao comentar as dificuldades que os veículos de comunicação impressa enfrentam, especialmente com a alta do preço do papel, que é importado, observou que em um ano o produto subiu em torno de 45%, que somados aos 15% da alta do dólar, representa um peso de 60% para a indústria impressa. “Um preço explosivo. Esta é uma situação que não sabemos onde vai parar. Estamos sendo sufocados”, lamentou.

Para ele, o momento econômico e o cenário de mudanças na forma de comunicação são desafios para as lideranças de cada empresa do setor. Por outro lado, observou Vieira da Cunha, os jornais do interior ainda se diferenciam pela produção jornalística local, focada nas demandas e necessidades dos leitores que moram nas cidades do interior do RS, enquanto que a grande imprensa foca em acontecimentos estaduais, nacionais e internacionais.
“Acompanhamos as tendências dos jornais dos Estados Unidos e Europa, onde os jornais do interior estão tendo mais chances de se manterem.”
A palavra mudança norteou a fala do governador Sartori, que aproveitou o momento para destacar os desafios da comunicação com o avanço das tecnologias digitais e também as necessidades de mudanças na gestão pública. Segundo ele, a sociedade mudou, por isso, a situação obriga as empresas e o poder público a se atualizarem. “Estamos vivendo uma fase diferente”, acentuou. Para o governador, o desafio não é somente de sobrevivência, mas de adaptação a um cenário que exige soluções. “O poder público precisa mudar. Precisamos fazer gestão, precisamos ter coragem e alterar o que for preciso para garantir eficiência”, defendeu ao fazer referência à proposta de plebiscito para ouvir os gaúchos sobre a venda da CEEE, Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e Sulgás. Segundo ele, não cabe ao Estado minerar carvão, distribuir gás ou energia elétrica e, sim, garantir qualidade de vida aos cidadãos. A Associação de Diários do Interior completa em 2018 26 anos de fundação e conta, atualmente, com 25 jornais associados, inclusive o Ibiá.

Compartilhar

Deixe seu comentário