Moradores da comunidade receberam os vereadores no pavilhão

Entre as reivindicações estão melhorias nas estradas, telefonia e internet

Moradores de Pinheiros, na zona rural de Montenegro, receberam os vereadores esta semana, no pavilhão da comunidade, em atividade do programa “A Câmara vai aos Bairros e ao Interior”. O morador Joel Campos se manifestou, reivindicando melhorias nas estradas.

Campos defendeu um trabalho de conservação, limpeza e manutenção, desde a pista de rodagem até as laterais, e adequado escoamento das águas. “Nossas estradas estão totalmente abandonadas, dois carros não se cruzam. Isto é um absurdo!”, protestou Joel. Também foi solicitada a sinalização da estrada, mesmo de forma provisória, o que consiste na demarcação da via a cada quilômetro entre a “Esquina da Sorte” até a RS-411, facilitando a localização no caso de um chamamento.

Durante o evento, também foi debatido o acesso à telefonia e à internet. Os moradores lamentaram que, na visão das empresas, o interior não possui população o suficiente para ser instalada uma torre. A melhoria no acesso, segundo os representantes, é justificada pelo fato de que os produtores rurais, por força de lei, serão obrigados a fazer a certificação digital.

Consciência da importância do agricultor para o município
Na reunião com os moradores, também foi feito um pedido para que as rondas da Brigada Militar ocorram com maior frequência e horários diversificados. “O interior, realmente, está totalmente abandonado. A segurança é difícil. A gente não pode ter armas, não podemos nos defender e não tem quem nos defenda”, lamentou Campos.

Joel frisou ser importante aos vereadores terem consciência da importância real da agricultura. “Isto é uma coisa muito séria. Os agricultores estão debandando”. Ainda foi solicitada a disponibilização de um engenheiro agrônomo para atender demandas dos produtores rurais. “Vivemos uma crise tão grande, em nível nacional, que para estar bem aqui precisamos ter muita criatividade. A gasolina e o diesel estão subindo cada vez mais, e o nosso produto não sobe o preço”, disse Campos.

Sobre a instalação de luz trifásica, a comunidade lembrou que, sem ela, tudo fica muito mais difícil para eles. “A bomba que uso para irrigar as hortaliças é à gasolina, porque não tem trifásica na localidade”, reclamou o morador Joel. “O agricultor precisa de mais atenção, de pessoas que estejam realmente interessadas em entender as suas necessidades básicas”.

Além disso, Joel reiterou que os agricultores fazem seu trabalho. “Não somente pelo dinheiro. Estamos aqui porque precisamos estar, para que o pessoal da cidade tenha o alimento”. Falou, ainda, que seria interessante que, nas escolas, as crianças já tivessem a consciência do que é o agricultor. “Toda vez que ela chega em casa com a sua figura representada por um jeca, isto na verdade é uma ofensa para o agricultor”. Em arremate, Campos disse que esta cultura de que o agricultor está na roça porque não tem outra opção tem que mudar para que as crianças, quando chegarem a ser futuros vereadores e prefeitos, terem consciência do que é o agricultor.

Os legisladores presentes tiveram oportunidade de argumentar sobre as necessidades apresentadas por Pinheiros, e seus esforços para encaminhar o que é de sua competência, visando contemplá-las. O programa “A Câmara vai aos Bairros e ao Interior”, em novembro, atenderá aos pedidos do bairro Olaria.

Deixe seu comentário