Captura de foragido
Na manhã ontem, policiais militares do 5º BPM efetuaram a abordagem e prisão de Pablo Corrêa de Andrade, 26 anos, na rua Ramiro Barcelos,. Os soldados desconfiaram da atitude suspeita de um veículo com dois indivíduos. Em abordagem, constataram que havia registros policiais contra o condutor, mas ele não é procurado. Já Pablo de Andrade estava foragido da Justiça com mandado de prisão decretado. O foragido possui antecedentes por roubo, tráfico de drogas, furto, porte ilegal de arma e agressão. Após o flagrante, Andrade foi levado ao sistema prisional.

Celulares I
A relação entre presidiários e o uso de celulares dentro da cadeia tem se mostrado de difícil controle. Em revisões surpresa ou de rotina é raro não haver apreensão de celulares, chips de operadoras, baterias e carregadores.
Na segunda-feira, duas agentes da penitenciária modulada feminina encontraram um aparelho na cama de uma apenada. Segundo boletim de ocorrência, uma das presas tentou incitar as demais da galeria B contra as servidoras e a cometer atos de indisciplina e insubordinação. Houve tentativa de investir contra as agentes e foi necessário o uso de força.

Celulares II
Após retornar do benefício de saída temporária do Instituto Penal de Montengro, o apenado Jorge da Paz tentou ingressar com celular escondido na mala. O objeto estava no fundo da bolsa, enrolado em um preservativo dentro de um par de meias. Após revista, o caso foi levado à DPPA.

Golpe por telefone I
Uma mulher registrou queixa na DPPA após receber ligações de um homem que se apresentou como Marcelo e fez diversas ameaças, dizendo ter sequestrado a sua filha. Como em nenhum momento foi dito o nome da filha, a mulher desconfiou que era um golpe. O suposto sequestrador pediu cinco mil reais de resgaste, mas depois baixou o valor para ser depositado em uma conta bancária. O filho da vítima desconfiou que seria um falso sequestro e decidiram ligar para a filha, que estava em um restaurante, alheia a tudo.

Golpe por telefone II
Um morador de Montenegro, juntamente com representantes da Associação da Brigada Militar (ABAMF) prestaram queixa de fraude. A vítima disse que há 15 dias havia recebido telefonemas de um homem que se identificou como capitão Souza, da ABAMF. Ele teria oferecido um agenda da associação e a vítima pagou 350 reais para obter o material, mas recebeu no endereço de postagem só uma falsa revista da ABAMF da região de Caxias do Sul. Em seguida, recebeu outra revista, com adesivos da PF, PRF e da ABAMF. Segundo boletim de ocorrência, a vítima chegou a pagar mais duas vezes valores acima de 400 reais, sempre na expectativa de receber a agenda.

Durante as negociações, os supostos PMs passaram a intimidar a vítima, ameaçando cobrança judicial caso não houvesse pagamento de R$ 680.
A ABAMF em Montenegro diz que é golpe, utilizando o nome da PF, PRF e da própria associação. Os contatos telefônicos dos golpistas, assim como os dados das contas nos quais eles pedem os depósitos, foram repassados à Polícia Civil.

Deixe seu comentário