Na próxima segunda-feira, 21, força-tarefa formada por representantes da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), que trabalha para regulariza a situação ambiental dos presídios do Rio Grande do Sul, visitará três presídios cuja situação é considerada prioritária: Montenegro, Venâncio Aires e Arroio dos Ratos.

De acordo com a secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini, o objetivo é fazer um diagnóstico para analisar uma alternativa rápida e acessível para o tratamento do esgoto. “Esse é o primeiro passo de uma caminhada. Precisamos encontrar uma solução emergencial com o menor custo e o menor tempo para resolver imediatamente essa questão. Não vamos conseguir solucionar todos os problemas do sistema carcerário, mas conseguiremos proteger o meio ambiente.”

Conforme o diretor de engenharia prisional da Susepe, Alexandre Micol, a ideia é analisar caso a caso. “Temos pontos onde a fuga de esgoto pode ser resolvida com a construção de uma fossa e filtro com sumidouro. Em outros casos, será necessária a retomada da operação das estações de tratamento”, explica.

Deixe seu comentário