ESTELIONATÁRIO possuía brasões do Exército e carteira falsa de médico

Don Juan. Ele roubou cheques do sogro e dinheiro da namorada, com quem morava há dois meses no Centro

A Polícia Civil prendeu um homem por estelionato na tarde da última sexta-feira, em Montenegro. Apontado como autor de golpes contra mulheres em diversas cidades gaúchas e de outros Estados, Luis Fernando Venite de Oliveira, 50 anos, passava-se por tenente-coronel da reserva do Exército e médico cardiologista. Ele roubou R$ 3.500,00 em dinheiro de uma empregada doméstica, com quem morava há dois meses. Também usou dois cheques do pai dela, um no valor de R$ 6.100,00 e outro de R$ 3.000,00, mas ambos não foram descontados pelos bancos.

O casal se conheceu por meio de um aplicativo de relacionamentos na Internet. Muito simpático e carinhoso, Luis Fernando, que se apresentou com o sobrenome de Cunha e natural de Porto Alegre, envolveu rápido a pretendente. Quando veio para Montenegro, o primeiro fato estranho na história: o homem alegou ter sido assaltado e, por isso, estaria sem os documentos e o carro. Afirmou, ainda, ter viajado de Uber, mas a mulher não desconfiou de nada.

Com apenas um mês de relacionamento, os dois resolveram morar juntos e alugaram um apartamento no Centro de Montenegro direto com o proprietário. Neste momento, iniciou o golpe. O “cardiologista” pagou os seis meses referentes ao aluguel com um cheque de R$ 6.100,00. Mais tarde ela descobriu que a folha era, na verdade, do pai dela, um senhor de 84 anos. Após, com muita simpatia, ter conquistado toda a família, ele conseguiu roubar seis cheques do sogro.

Além disso, a empregada doméstica havia recebido a indenização de uma demissão e estava com o dinheiro, R$ R$ 3.500,00, em casa. O “cardiologista” afirmou ser mais seguro depositar o valor em uma conta conjunta e a namorada aceitou. Ele usou o montante para comprar diversos objetos para a casa, alegando ser com recursos próprios. Acabou gastando todo o dinheiro da vítima. Contudo, ela começou a desconfiar após ser alertada pela irmã. Além de ter conseguido fazer o depósito, era estranho, por exemplo, o fato de não apresentar ninguém da sua família. Também alegava esperar sair a aposentadoria do Exército, mas o recurso nunca aparecia.

Ao perceberem que as peças não se encaixavam, as duas arquitetaram um plano. A doméstica solicitou o dinheiro para emprestar a um amigo. Ele se comprometeu a fazer o depósito, mas sempre acontecia uma coisa para não fazê-lo. Após sofrer pressão, o falso médico acabou depositando R$ 600,00 em dinheiro e um cheque de R$ 3.000,00. Após esse e o de R$ 6.100,00 serem devolvidos pelo banco pela assinatura não bater, as irmãs descobriram a fraude e denunciaram o homem. Ele foi preso pela Polícia no bairro Industrial e, em seguida, recolhido à Penitenciária Modulada de Montenegro. No fim de semana, ele foi posto em liberdade e procurou ajuda de novo à empregada.

Muito abalada, a vítima conversou sexta-feira com o Ibiá na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), enquanto estava sendo lavrado o flagrante. Mais de uma vez, não segurou as lágrimas. Também só aceitou conversar se não fosse identificada. “Estou muito envergonhada. Eu, uma ‘burra velha de 52 anos’, caí nesse golpe. Ele é um artista. Gastou quase tudo. Pelo menos, os R$ 600,00 o meu amigo vai me devolver”, contenta-se.
Demonstrando ainda sentimento pelo estelionatário, a mulher fez um comentário positivo sobre o golpista. “Ele nunca foi ruim para ninguém. Me respeitava e, até então, tinha sido uma pessoa maravilhosa para mim e minha família”, ameniza.

Falsário trabalhou em hospital
Médico e oficial do Exército bem sucedido. Assim Luis Fernando se apresentava. Dizia ter participado da missão brasileira no Haiti. Também afirmava ter posses como uma casa em Palhoça, Santa Catarina, e uma chácara em São Jerônimo, no RS. Com um falso registro no Cremers, ele trabalhou em um hospital no interior. Também aplicou injeção numa amiga da vítima. O histórico criminal é extenso. Em abril de 2017, foragido da Justiça, foi preso em Santa Catarina, após fugir da polícia em um carro roubado.

Deixe seu comentário