As provas do Enem são apenas em novembro, mas é importante iniciar os estudos bem antes da data

Está na hora de redobrar os estudos para o Enem

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 começaram ontem. Quem ainda não se inscreveu precisa ficar atento ao prazo limite que vai até as 23h59min do dia 19 de maio. A taxa subiu de R$ 62,00 para R$ 82,00 e o boleto precisa ser pago até 24 de maio. A prova é realizada principalmente por aqueles que estão cursando o terceiro ano do Ensino Médio e pretende ingressar em uma universidade em 2018. As provas serão aplicadas em dois domingos consecutivos: 5 e 12 de novembro.

Luísa fará o Enem pela segunda vez e espera melhor desempenho

Quem já está se preparando para mais uma prova do Enem é Luísa Loss. A montenegrina, de 18 anos, pretende finalizar, nesse ano, seus estudos no nível sino médio e seguir para o Ensino Superior. Em 2016 ela participou como “treineira” e admite que precisa estudar mais. “Vou fazer pela segunda vez, mas acredito que agora vou me sair melhor. Estou estudando mais e levando a sério”, diz. Ela conta que se dedica aos livros e cadernos por cerca de duas horas por semana, mas que pretende aumentar esse tempo, conforme o dia da prova for se aproximando. “Como faço o técnico em Química também, fica bem desgastante. Mas lá por agosto não vai ter jeito”, comenta. Geografia, História e Inglês, são as suas áreas prediletas, entretanto, quando o assunto é Física ela afirma ter dificuldades. “É muito mais complicado para mim. Mas quero muito cursar Biomedicina e não vai ser uma disciplina que vai travar o meu caminho”, garante.

Leonardo dá mais atenção para conteúdos de Física e Matemática

Leonardo Borges, de 17, também está se preparando para novembro. Essa será sua primeira experiência com o Enem e já vai ser para valer, pois ele também está cursando o último ano do Ensino Médio. “Estou aprofundando mais o meu conhecimento e estudando cerca de três horas, as vezes quatro, por semana. Quase sempre no sábado ou no domingo, pois na semana tem as questões da escola e do Técnico em Química e aí é bem corrido”, conta.

Ele encontra facilidade em História, Geografia e em Química. O problema é em relação a Matemática ou Física. “São áreas em que tenho muita dificuldade e estou me voltando mais para elas nos momentos de estudo, porque muita gente diz que no Enem é mais difícil ainda”, comenta.

Quem pode ter isenção da taxa
Concluintes do Ensino Médio matriculados na rede pública de ensino. Membros de família de baixa renda em situação de vulnerabilidade socioeconômica inscritos no CadÚnico. Membros de família com renda familiar per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio (R$ 1.405,50) e que cursaram todo o Ensino Médio na rede pública ou como bolsista integral em escolas particulares. Ao declarar carência socioeconômica ou ao cadastrar o Número de Identificação Social (NIS), o estudante receberá automaticamente a informação se a isenção foi validada. Se a solicitação não for aceita, o sistema vai gerar a Guia de Recolhimento da União (GRU).

Aplicativo do Inep
A inscrição não pode ser realizada pelo aplicativo do Inep sobre o Enem. Entretanto, a ferramenta lançada em 2016 foi reformulada. Agora, há uma seção de notícias destinada ao público geral. Assim, professores e pais vão conseguir acompanhar determinadas áreas que não exigem o acesso como participante. O app vai fornecer aos usuários o espelho da redação, gabaritos e o resultado individual. A ferramenta está disponível nas plataformas Android e IOS.

Como se inscrever
As inscrições ocorrem somente no site www.enem.inep.gov.br/participante. Após digitar o número do CPF e data de nascimento, na tela seguinte aparecerão preenchidos automaticamente o nome do participante, o nome da mãe e sua data de aniversário.

Em caso de erro, é preciso clicar no item. O estudante que relatou o problema deverá procurar a Receita Federal e solicitar a alteração do erro identificado.

Depois que o sistema inseriu automaticamente os três primeiros dados, o estudante precisa colocar o número do RG, endereço e outros dados pessoais.
Na seção “Recursos” precisa responder se precisa de atendimento especializado ou atendimento específico para realizar o exame.

Os estudantes que solicitarem atendimento especializado terão que indicar o código de Classificação Internacional de Doenças (CID) e anexar o laudo médico em formato pdf, png ou jpg no ato da inscrição.

Gestantes, lactantes, idosos, alunos em classe hospitalar (que por motivos de saúde estudam em unidades médicas) têm o direito a atendimento específico desde que informem sua condição no ato da inscrição. A partir deste ano, essa solicitação também poderá ser feita para candidatos diagnosticados com algumas doenças. Por exemplo, diabéticos que usem bomba de insulina. O CID será exigido no momento da inscrição.

Na sequência, dentro da seção “Prova”, o estudante deve selecionar inglês ou espanhol como língua estrangeira. Além disso, durante essa fase da inscrição, o concorrente terá que indicar a cidade onde deseja realizar o exame, que pode ser diferente daquele cadastrado na seção de dados pessoais.

Na seção “Ensino Médio”, os participantes precisam informar a sua situação em relação à conclusão dos estudos.

Nesta fase, candidatos com menos de 18 anos que não vão concluir o ensino médio neste ano, os “treineiros”, receberão uma informação de que estão impossibilitados de usar os resultados da prova para acesso ao ensino superior.

A seção “Escola” só é exigida para os candidatos que afirmaram que vão concluir o ensino médio em 2017. O participante terá que informar a unidade federativa, o município e nome da escola, ou o código da instituição.

A penúltima etapa é o questionário socioeconômico.

Os alunos que declararam a conclusão do ensino médio em 2017 e que estão matriculados na rede pública de ensino recebem isenção automática da taxa de inscrição e o processo é finalizado após o preenchimento do questionário socioeconômico.

Os demais concorrentes terão mais uma etapa pela frente, em que podem pedir para gerar o boleto de pagamento da inscrição ou solicitar isenção da taxa.

Antes de finalizar ou imprimir o boleto, será preciso indicar número de telefones fixo e celular, além de e-mail. Após, os candidatos devem criar uma senha.

Deixe seu comentário