Trecho, que já registrou acidentes, é foco constante de reclamação de moradores e frequentadores

Em reunião no início desta semana na Câmara, vereadores cobraram respostas quanto a possibilidade de instalação de um semáfora na rua Bruno de Andrade, no Bairro Timbaúva. Com a participação de moradores locais, do diretor de Trânsito do Município, Airton Vargas, e do Chefe de Gabinete do Prefeito, Edar Borges, os vereadores Talis Ferreira, Cristiano Braatz e Juarez da Silva receberam o posicionamento técnico da Prefeitura. Ao invés das sinaleiras, o compromisso foi da instalação de faixas de pedestres elevadas, antes do início das aulas.

Dois locais devem receber as melhorias na rua. Uma das elevadas deve ser colocada perto do Cartório Eleitoral. A outra será no local onde existe atualmente um quebra-molas. Não é de hoje que o ponto é foco de reclamações de moradores e frequentadores do local. Em agosto, uma reunião do Conselho Municipal de Trânsito chegou a decidir que a Brigada Militar, junto da Guarda Municipal, faria “ensaios” na rua para verificar a possibilidade da instalação do semáforo. Como exposto na recente reunião na Câmara, esta ação acabou não ocorrendo.

No encontro, o diretor de Trânsito apontou que foram diversos os fatores que influenciaram para a não ocorrência desta análise. Disse, ainda, que o município não dispõe de equipamento para a instalação, justificando a escolha pelas elevadas. Segundo um levantamento da Brigada Militar, nove acidentes ocorreram no local em 2014, cinco em 2015, três em 2016 e quatro neste ano. “Um índice baixo, felizmente, em relação ao movimento registrado”, comentou Airton, na reunião. Questionado pelos vereadores, ele não deu prazo específico para a realização da obra, mas afirmou que tudo deve estar pronto antes da volta às aulas, que ocorre em fevereiro. Segundo o diretor, é preciso que haja um levantamento de custos e do material a ser utilizado.

Deixe seu comentário