Falta do serviço é foco de reclamação constante de moradores do interior. FOTO: Reprodução/Internet

Em agosto do ano passado, ocorreu no município uma Audiência Pública para discutir as demandas dos serviços de telefonia e internet nas áreas rurais do Vale do Caí. Na ocasião, agricultores, pesquisadores, prefeitos e representantes dos sindicatos rurais dos 19 municípios da região se reuniram na busca do serviço que tanto faz falta para os moradores do interior. Apesar de convidadas, nenhuma operadora de telefonia compareceu.

Foi logo depois da Audiência que o deputado Elton Weber (PSB) – um dos idealizadores do encontro – anunciou que iria recorrer ao Ministério Público do Estado para que convocasse representantes das operadoras para uma reunião com os municípios e dessem posicionamentos e soluções para as necessidades. A assessoria do deputado informou que Weber esteve em contato com o procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, para acertar esta convocação. O deputado acredita que o encontro ocorra em fevereiro, depois do Carnaval.

Na Assembléia Legislativa, Weber conduziu uma Subcomissão de Telefonia, Internet e Serviços no Meio Rural. Em 2015, este grupo de trabalho fez um levantamento no Estado e constatou que 70% da área rural gaúcha não tinha acesso a telefonia e internet. Esse dado foi divulgado, com mais detalhes, na esperança de que se encontrassem soluções para o problema. Como pouco foi feito, a subcomissão foi retomada com foco nas demandas do Vale do Caí. Isso culminou na Audiência do ano passado.

Cabe salientar que, apesar da demanda e de que, atualmente, viver sem telefone e internet caracteriza-se como uma grande dificuldade, legalmente, a cobertura cobrada das operadoras é cumprida. Em nota, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) explicou que, desde 2015, todos os municípios têm cobertura. A ressalva é que a operadora deve cobrir, pelo menos, 80% da área compreendida até 30 quilômetros a partir do limite da localidade sede do município, o que deixa de fora as áreas rurais.

Deixe seu comentário