A Câmara de vereadores realiza, nesta manhã, mais uma reunião da Comissão Processante do impeachment do prefeito de Montenegro, Luiz Américo Alves Aldana. Inicialmente estavam previstas oitivas das testemunhas de acusação e também dos autores do requerimento.

O advogado Vanir de Mattos abandonou a reunião da Comissão Processante. Os trabalhos foram suspensos por 20 minutos para a deliberação sobre a continuação ou não da reunião. A alegação do advogado foi de que a defesa está prejudicada pela ausência do prefeito, Luiz Américo Alves Aldana.

Por enquanto, os debates têm sido restritos a questões do processo. A defesa pediu, há pouco, o cancelamento da reunião, alegando que Aldana está impedido de entrar nas repartições públicas do Município, em função da ordem judicial que o afastou do cargo essa semana. No entanto, a Câmara entende que ele poderia estar no Legislativo, porque a restrição se aplica apenas aos prédios do Executivo e às secretarias municipais. Aldana aguarda o desdobramento dos trabalhos na frente da Câmara.

Caso haja continuidade no procedimento, hoje serão ouvidas as testemunhas de acusação, que são o ex-procurador-geral do Município, Marcelo Rodrigues, e o ex-secretário municipal de Obras e agora chefe de gabinete do prefeito Carlos Eduardo Müller, o coronel Edar Borges Machado. A defesa do prefeito Aldana dispensou os depoimentos dos autores do depoimento, o ex-vereador Renato Antônio Kranz e a advogada Eliane da Rosa, que também seriam ouvidos hoje.

Deixe seu comentário