AS CHANCES de aprovação crescem entre aqueles que aproveitam o tempo ocioso desde o começo do ano. foto: reprodução internet

Para garantir um bom desempenho no exame, a dica é organizar e planejar os estudos já a partir do início do ano

Para os estudantes do último ano do Ensino Médio, esse é um momento de grandes desafios. São ciclos se fechando e novas responsabilidades surgindo e, nesse período, um dos assuntos mais recorrentes entre os jovens é a realização do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem).

O objetivo do Enem é testar os conhecimentos do participante sobre o conteúdo dos três últimos anos de ensino. Dividida em quatro áreas, sendo Matemática, Ciências da Natureza, Linguagens e Códigos e Ciências Humanas, além da redação, a prova é aplicada em dois dias. Cada caderno possui 45 questões, totalizando 180 perguntas, o que torna o exame extremamente exaustivo e desafiador.

Começar a estudar desde o início do ano letivo pode ser o diferencial no desempenho da prova, que geralmente acontece entre os meses de outubro e novembro. Se o sonho é conseguir uma vaga no ensino superior, planejar e se organizar com antecedência é uma estratégia válida para sair na frente na corrida por uma boa posição, diz o professor de Filosofia Cristian Stahl, da Escola Estadual A. J. Renner.

“Não precisa ser muito tempo, apenas uma ou duas horas por dia focando nas disciplinas com maiores dificuldades. Assim, quando estiver perto do exame, os alunos terão mais tempo para tirar dúvidas e aprofundar no que mais precisa”, ressalta Stahl. “Esses treinos diários de estudos também têm reflexos na preparação física, já que a prova é bastante demorada. Dessa forma, o futuro participante vai se adaptando às 4 horas de prova sentado”.

Na Escola Estadual Técnica São João Batista, o estudante do último ano do Ensino Médio, Gabriel Correa, 18, reconhece a importância de estudar com antecedência. “Se não é feito um cronograma de estudos, a pessoa acaba se perdendo nos conteúdos e fica tudo para a última hora”, relata. Correa pretende disputar uma vaga para o curso de Relações Internacionais, mas como tem dificuldades em disciplinas como Física e Português, vai utilizar o tempo a seu favor.

Ingrid Weber Calsing deseja uma vaga no curso de Engenharia Aeroespacial, em Santa Maria. Foto: arquivo pessoal

Na mesma escola, a estudante Ingrid Weber Calsing, 17, tem se empenhando desde fevereiro deste ano. Ela pretende concorrer a uma vaga no curso de Engenharia Aeroespacial na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e, para isso, a dedicação tem sido exclusiva. “Como não tenho condições de pagar um cursinho preparatório, geralmente eu separo de três a quatro horas diárias de estudos em casa”, relata.

LAURA Elis Campos está em dúvida entre os cursos de Arquitetura e Engenharia de Alimentos

A aluna Laura Elis Campos, 16, comenta que irá se preparar também desde agora, já que pretende chegar no dia da prova mais tranquila. “Eu quero estudar algumas matérias específicas e jamais deixar acumular. Assim, ficarei de cabeça relaxada até o dia do Enem”, afirma a estudante.
Para que o planejamento de estudos tenha bons resultados, o professor Cristian, que também prepara os alunos para o Enem, elencou algumas dicas importantes (veja no quadro).

Dicas para estudar desde já
Organizar o tempo
Até o dia da prova, existe um espaço de tempo bem longo, mas é preciso organização para aproveitar ao máximo essa oportunidade. Assim, é importante tirar cerca de uma a duas horas do dia para os estudos, dedicados principalmente às matérias com maior nível de dificuldade.

Provas anteriores
Conhecer as provas anteriores é fundamental para que os alunos não tenham surpresas desagradáveis durante a realização do exame. Além disso, é importante que os estudantes busquem os professores para tirar as dúvidas que vão surgindo referente às questões cobradas.

Simulados nas escolas
Os simulados têm o objetivo de preparar os alunos exclusivamente para o Enem, trazendo novos conteúdos e dando oportunidade para que os estudantes conheçam bem o modelo e tempo de aplicação de prova.

Ferramenta online
Além das aulas na escola, durante as horas de estudo em casa, a internet pode ser uma grande aliada, com diversos sites de apoio aos estudantes e os vídeos do Youtube. “Hoje existem muitos suportes no meio digital, é só saber filtrar e aproveitar esse meio para essa finalidade”, ressalta o professor.

Relaxar é preciso
Durante esse processo de preparação, Stahl destaca que é necessário que o estudante reserve um tempo para praticar atividades de que gosta. “O Enem representa um rito de passagem, por isso, é preciso que as pessoas olhem para isso como algo natural, prazeroso”, explica. “A vida social é importante tanto quanto estudar”.

Foco na redação
A nota da redação é parte da nota final do candidato, por isso, é importante que o estudante tenha uma boa avaliação. A dica é treinar pelo menos uma vez por semana, pegando sempre temas em destaque e estabelecendo um tempo para a produção do texto.

Novidade do Enem
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) assinou um acordo interinstitucional com a Universidade Fernando Pessoa (UFP), que passa a aceitar os resultados do Enem na seleção de estudantes brasileiros. Com a novidade, 29 instituições portuguesas passaram a aceitar a nota do exame para ingresso de estudantes do Brasil.
As instituições portuguesas que usam os resultados do Enem têm liberdade para definir qual a nota de corte e os processos financeiros e acadêmicos para o acesso dos estudantes brasileiros aos cursos ofertados. O acordo favorece, principalmente, a comunicação entre as universidades e o Inep para conferência dos resultados dos participantes que pretendem utilizar as notas do Enem na obtenção de uma vaga.
A revalidação de diplomas e o exercício profissional no Brasil dos estudantes que cursarem o ensino superior em Portugal estão sujeitos à legislação brasileira aplicável à matéria. Os convênios não envolvem transferência de recursos e não preveem financiamento estudantil por parte do governo brasileiro.

UNIVERSIDADES PORTUGUESAS CONVENIADAS
– Universidade de Coimbra
– Universidade de Algarve
– Instituto Politécnico de Leiria
– Instituto Politécnico de Beja
– Instituto Politécnico do Porto
– Instituto Politécnico de Portalegre
– Instituto Politécnico do Cávado e do Ave
– Instituto Politécnico de Coimbra
– Universidade de Aveiro
– Instituto Politécnico de Guarda
– Universidade de Lisboa
– Universidade do Porto
– Universidade da Madeira
– Instituto Politécnico de Viseu
– Instituto Politécnico de Santarém
– Universidade dos Açores
– Universidade da Beira Interior
– Universidade do Minho
– Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário
– Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
– Instituto Politécnico de Setúbal
– Instituto Politécnico de Bragança
– Instituto Politécnico de Castelo Branco
– Universidade Lusófona do Porto
– Universidade Portucalense
– Instituto Universitário da Maia (Ismai)
– Instituto Politécnico da Maia (Ipmaia)
– Universidade Católica Portuguesa
– Universidade Fernando Pessoa – UFP

Deixe seu comentário