Luan deve ser negociado com o futebol europeu em breve. Clube gaúcho tenta segurá-lo até o final do ano Foto: Lucas Uebel / divulgação Grêmio

Adeus próximo. Atacante tricolor deve ser vendido nos próximos dias

Nos próximos dias, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, deve receber na sua mesa uma proposta oficial pelo atacante Luan. Observado por grandes clubes europeus há pelo menos um ano, o jogador de 24 anos deve deixar o tricolor nas próximas semanas. Após a vitória do clube sobre o Atlético-MG, no domingo, o presidente gremista admitiu negociar Luan com o futebol europeu.

O atacante vem se valorizando a cada temporada desde que subiu para o grupo profissional do Grêmio. Em 2016, foi campeão olímpico com a Seleção Brasileira e conquistou a Copa do Brasil com o tricolor. Nesta temporada, é um dos artilheiros do Grêmio com 14 gols em 37 jogos. Além disso, distribuiu 11 assistências para gol.

O Spartak Moscou, da Rússia, e a Sampdoria, da Itália, são os possíveis destinos de Luan. A equipe italiana, inclusive, já realizou uma proposta pelo atacante no mês passado, mas os valores não agradaram a direção gremista. Para liberar o jogador nesta janela de transferências, o Grêmio espera receber 24 milhões de euros, o que equivale a aproximadamente 88 milhões de reais. O tricolor possui 70% dos diretos econômicos do atleta.

Os russos do Spartak devem formalizar proposta por Luan nos próximos dias. Os valores giram em torno de 20 milhões de euros (R$ 70 milhões). Depois do jogo contra o Galo, o presidente Romildo admitiu perder o jogador em breve. “A venda do Luan não é boa só para o Grêmio. É boa para o jogador também. Saem duas partes inteiramente satisfeitas. O Luan tem 24 anos, já foi campeão pelo Grêmio. Está na hora de realizar a carreira profissional, ir para frente. É um ciclo. A gente segurou até agora”, disse o mandatário gremista.

No entanto, Luan estará em campo nesta quarta-feira, na decisiva partida do Grêmio contra o Godoy Cruz, válida pelo jogo de volta das oitavas de final da Libertadores da América.

Deixe seu comentário