JANICE: algumas empresas ainda relutam e não compreendem o real sentido dos canais digitais

Debate. Evento propõe ao público que reveja suas conexões para o desenvolvimento pessoal e profissional

Você está preparado para reinventar suas conexões? É com essa provocação que a turma da QRTrês Produções e Eventos — Diovani da Silva Machado, Janice da Silva Cezar e Shamchai Oliveira — chama o público de toda a região para o 1º Festival de Marketing, Comunicação e Vendas do Vale do Caí.

Com o mote “Conexões que mudam o mundo”, o evento acontece no Clube Riograndense, no próximo dia 18. São cinco palestrantes já confirmados: Eduardo Tevah, das lojas Tevah; Denis Alessandro, do grupo Zaffari; Alexandre Bernardo, da área de treinamento empresarial; Marcos Piangers, especialista em inovação; e Kim Gesswein, da agência Paim.

Para entender melhor o assunto e o porquê do evento, o Ibiá conversou com Janice, graduada em Administração de Empresas pela UCS, possui pós-graduação em Gestão Estratégica de Marketing pela Unisinos e acumula mais de 15 anos de experiência em gestão de marketing, organização de eventos, workshops, convenções, lançamentos e eventos corporativos. Segundo ela, “quanto maior for sua capacidade de se relacionar com as pessoas, maior será a sua probabilidade de sucesso em ser indicada para um cargo, um projeto, uma nova oportunidade”. Confira a entrevista a seguir:

O sucesso de uma empresa depende de como se comunica
Por que será realizado o 1º Festival de Marketing, Comunicação e Vendas?

O objetivo é movimentar e gerar conexões na cidade de Montenegro e região. Existem diversas empresas dos segmentos de indústria, comércio e serviços no Vale do Caí, e o primeiro Festival de Marketing, Comunicação e Vendas busca reunir essas empresas e seus profissionais na busca de aprimoramento, troca de experiências, conhecimento e, principalmente, renovação destas conexões no mercado corporativo. A QRTrês é uma empresa direcionada para organização de eventos corporativos. Trabalhamos de uma forma diferente, tendo como base a excelência e o planejamento perante a criação de cada projeto. Para cada um deles, todo o desenvolvimento é por nossa conta. Somos uma produtora totalmente independente, por isso trazer esse festival para a nossa cidade é um grande e prazeroso desafio.

A organização provoca o público com o seguinte questionamento: “Você está preparado para reinventar suas conexões?” Como você responderia essa pergunta a si mesma? O que se entende por reinventar conexões, afinal?
Atualmente, para enfrentar os desafios que o mercado de trabalho nos impõe, estabelecer conexões é a palavra-chave. As pessoas precisam apostar no seu desenvolvimento pessoal e profissional, aumentar suas redes de contato e estabelecer networking, ou seja, reinventar suas conexões. Quanto maior for sua capacidade de se relacionar com as pessoas, maior será a sua probabilidade de sucesso em ser indicada para um cargo, um projeto, uma nova oportunidade. Profissionais capacitados e integrados produzem melhores resultados e, no meio empresarial, a busca por esses profissionais é constante. O evento traz essa proposta de desenvolvimento, com um formato e atmosfera de eventos de grande porte, além de uma abordagem criativa, que traz o tema “Conexões que mudam o mundo”.

Em sua opinião, as empresas exploram bem o potencial das plataformas digitais? Neste sentido, a relação delas com a clientela acompanha tantas transformações?
Muitas empresas já se deram conta dessa transformação e de que o meio digital é um caminho sem volta, uma ferramenta de divulgação que chegou para ficar. Porém, algumas ainda relutam e não compreendem o real sentido e as vantagens desse meio de divulgação. Além disso, as plataformas digitais são uma nova forma de comportamento, que possibilita aproximação com os consumidores finais, que utilizam dessas ferramentas para dar suas opiniões sobre produto, marca e serviço. No momento que uma empresa abre esse canal de comunicação, precisa estar preparada para atender as necessidades e expectativas dos clientes. Nossa empresa entende que a forma ideal é integrar as ações através de um trabalho de marketing on-line (redes sociais) e do off-line, que é uma mídia mais tradicional, utilizada em veículos mais específicos para atingir um público mais direcionado (jornais impressos, outdoors, panfletos). Um não elimina o outro, pois se agregam quando trabalhados em conjunto.

Em que aspectos os profissionais e as marcas poderiam qualificar as suas políticas de networking?
Uma das formas de se estabelecer e qualificar o seu networking é participando de eventos como o que estamos ofertando para nossa cidade e região. O festival proporciona que as pessoas mantenham uma boa rede de contatos, o que é fundamental para quem tem um negócio, especialmente para quem está começando e para aqueles que estão na busca de uma oportunidade de crescimento profissional. É um espaço voltado para empreendedores, universitários, empresários e seus colaboradores. É nesses eventos que surgem parceiros de negócios, investidores e bons contatos.

A internet pode ser aliada das empresas, seja para fazer negócios, seja para divulgar produtos e serviços, mas tem sido infestada por notícias falsas que colocam a credibilidade em cheque, não apenas dela mesma, mas até das próprias instituições. Você acha que as fake news podem ser um fator complicador?
Com o avanço das redes sociais, não há mais filtro entre a informação e o público. O público busca cada vez mais informações no meio on-line e as empresas acabam ficando à mercê de possíveis situações de fake news, o que nos veículos tradicionais de informação não ocorre e se tem maior credibilidade nas informações. Sem dúvida que isso gera um problema, pois muitas vezes são disseminadas informações inexatas, exageradas ou erradas de alguma maneira. Isso traz à tona a importância da imprensa, que tem a formação jornalística necessária para o combate a notícias falsas, pois envolve apuração dos fatos, a checagem de informações e as entrevistas com diversas partes envolvidas numa situação. Existem ainda opções de plataformas de monitoramento dessas notícias falsas que algumas empresas contratam para ficarem a par e poderem agir rapidamente.

Comunicação é uma área estratégica, mas nem todos os gestores têm consciência disso ou, no mínimo, não investem para que seja realmente assertiva. Como é possível mudar esse quadro? Quais os erros mais comuns neste campo?
No meu ponto de vista, a forma como uma empresa comunica, seja seu produto, serviço ou marca, é o que irá fazer dela uma empresa de sucesso ou não. O meio de tornar sua empresa conhecida é através da comunicação, seja ela interna, com seus colaboradores, ou externa, com seu público-alvo. Devem comunicar e engajar as pessoas dentro de uma mesma estratégia, que faça sentido e em que fiquem evidentes os objetivos da organização. A comunicação ainda é algo que preocupa no meio corporativo principalmente em atividades relacionadas a vendas, marketing, liderança e negociação. É exigido que cada vez mais os profissionais tenham essa habilidade complementar aos seus conhecimentos técnicos. Não basta ter visão estratégica e o melhor planejamento, se não souber transformá-los em resultados, saber mobilizar, orientar e liderar pessoas. O que vejo como erro mais comum nas organizações é justamente essa falta de habilidade em transformar as estratégias e ideias criativas em ações. A dificuldade está em conseguir engajar as pessoas nesses processos, pela dificuldade que se tem em saber se comunicar de forma assertiva. Durante nosso evento contaremos, na parte da manhã, com a presença de grandes empresas do Vale do Caí, que irão dividir com o público, através de um painel, suas experiências a respeito desse tema comunicação. Além disso, serão abordadas as áreas de marketing e vendas, as áreas que movem as empresas. À tarde, teremos palestrantes renomados — especialistas que irão nos orientar sobre as novas tendências destas áreas no mundo corporativo.

É natural que uma empresa queira melhorar a sua performance em vendas. De que forma o festival poderá ajudar os espectadores neste sentido?
O festival contará com a presença de dois especialistas na área de vendas: Eduardo Tevah, com a palestra Estratégias para sua empresa vender mais; e Alexandre Bernardo, com a palestra O Vendedor Irresistível, atitudes que transformam, abordando os seguintes temas: diferenciais competitivos de sua empresa, como olhar seus concorrentes, cultura de inovação na sua empresa, como potencializar a sua marca; e vencendo os obstáculos para ter um planejamento estratégico eficaz.

Quais os principais tópicos a serem pautados no festival e por que cada um deles foi escolhido?
Esse evento foi organizado com muito cuidado e dedicação. Cada palestrante foi escolhido e as atividades foram pensadas e planejadas com o objetivo de atingir a expectativa do público que irá buscar, num mesmo dia, informações e conteúdos relacionados com esses três temas: marketing, comunicação e vendas. Dentre os principais tópicos, teremos inovação nas soluções criativas e formatos de trabalho; uma perfeita gestão de marketing; tecnologia e inovação; o vendedor irresistível, atitudes que transformam; e estratégias para sua empresa vender mais. O festival está completo.

Deixe seu comentário