Na mensagem, plano de saúde gratuito por um ano é oferecido ao usuário, mas a Unimed diz que é falsa. foto: Reprodução

Cooperativa alerta para a população não ser enganada

Tem circulado no WhatsApp a mensagem falsa de um usuário, passando-se pela Unimed, que oferece um ano grátis de plano de saúde. No texto, acompanhado de uma arte elaborada com o logo da instituição, é apresentado um suposto sistema de doações de convênios que funcionaria por meio de indicações. Ele faz com que o usuário realize o compartilhamento da mensagem para ser direcionado a uma página na internet.

Nesta página, chega a ser informado o número de convênios gratuitos disponíveis, como ferramenta de incentivo para que os usuários finalizem o processo. Há comentários, ainda, de pessoas que supostamente teriam obtido êxito no sistema, demonstrando o quão elaborado é o golpe.

Ali são, então, solicitadas diversas informações pessoais e bancárias do usuário, que, em tese, podem ser posteriormente utilizadas para fins criminosos. Quem fez o alerta foi o analista em segurança da informação Fabio Assolini que, ao verificar a procedência da mensagem recebida, logo se manifestou em seu perfil do Twitter. “O desespero e a criatividade destes golpistas de WhatsApp vai longe”, escreveu.

Também pelo Twitter, a Unimed Porto Alegre – o compartilhamento se deu em nível estadual – se posicionou sobre o caso. “Informamos que é falsa a mensagem que está circulando sobre uma campanha em que a Unimed oferece planos de saúde totalmente grátis. Pedimos que não acessem o link da mensagem”, colocou, no comunicado.

Como se proteger de golpes no aplicativo

Usuário precisaria compartilhar o texto e informar seus dados pessoais. foto: Reprodução

Apenas receber uma mensagem no aplicativo não traz riscos ao usuário. O problema só ocorre quando informações pessoais, como o número de telefone, são inseridas na página aberta pelos links das mensagens e enviadas para os cibercriminosos. A principal dica é sempre desconfiar de promessas exageradas e checar se a informação é real no site oficial da empresa ou do órgão envolvido.

Além disso, é preciso conscientização para que este tipo de conteúdo deixe de ser compartilhado. Ao receber mensagem com este tipo de procedência, o ideal é que o usuário avise a pessoa que lhe encaminhou o texto, parando o compartilhamento. Já existem, no mercado de aplicativos, programas desenvolvidos para bloquear este tipo de golpe.

2 comentários

Deixe seu comentário