Parque Municipal está pronto para receber seus visitantes. Expectativa é de que 40 mil pessoas passem pelo parque nos cinco dias de festa

Não é a toa que a Oktoberfest de Maratá é considerada a mais animada do Rio Grande do Sul. Com grande participação da comunidade na realização do evento ela é também destaque durante os cinco dias de festa. Tanto que antes da sangria do primeiro barril, acontece o tradicional desfiles das comunidades. Inclusive, a primeira edição da Oktoberfest, em 1991, um ano antes da emancipação do município, marcou a inauguração da creche comunitária do município. Hoje, parte do lucro da festa é revertida para entidades que trabalham na venda de chopp e outros.

De Maratá, cervejaria GoldBier é pela segunda vez
a fornecedora oficial do chopp da Oktoberfest. foto: Divulgação/GoldBier

Para o prefeito de Maratá, Fernando Schrammel, a Oktoberfest precisa mostrar como o município trata os visitantes. “Isso é muito importante: conhecer o nosso povo. As pessoas vão perceber que aqui é um lugar bom de morar, é um lugar bom de viver”, afirma. Ele destaca que o povo marataense é honesto e trabalhador. Inclusive, parte desse trabalho estará exposto para os visitantes nos estandes da 2ª Feira de Produtos Coloniais, na feira industrial, comercial e de agronegócios e também no chopp da festa.

Sim, a bebida que irá saciar a sede do público é produzida em Maratá. Pela segunda edição, a cervejaria GoldBier Aus Maratá será a fornecedora do chopp da festa. E o objetivo é ultrapassar a marca dos 17.400 litros consumidos na Oktoberfest de 2015. Miguel Haupenthal é um dos sócios da empresa e destaca que o momento é uma oportunidade de mostrar na sua casa o seu produto. “O parque vai estar bonito e Maratá vai mostrar o que se produz aqui”, aposta.

Bierwagen, que esteve divulgando a festa em Montenegro no fim de semana, é uma das atrações da festa. FOTO: Prefeitura de Maratá

Conforme Miguel, o chopp a ser servido nas diversas choppeiras que estarão instaladas no Parque Municipal da Oktoberfest será o pilsen. Porém, quem quiser experimentar outros rótulos da cervejaria marataense os encontrará na Casa GoldBier, uma tenda especial onde serão comercializadas as variedades keller, weiss, doppel lager, dunkel e lager. Além disso, também serão vendidos souvenires como copos e kits. O empresário ressalta que as bebidas produzidas pela GoldBier seguem a Lei da Pureza Alemã.

A GoldBier levará ainda uma novidade para a 14ª Oktoberfest de Maratá, trata-se da Frühstückhaus. De acordo com Miguel, neste espaço serão vendidos pratos tradicionais da Baviera, região onde fica Munique, cidade onde iniciou-se a tradição das Oktoberfest. No cardápio haverá salsicha branca e vermelha, bolinho de batata, lombo de porco defumado no pão e pretzel salgado e também doce.

O presidente da Comissão Organizadora da festa, Maico Schmitt, diz que a expectativa é fazer uma grande festa, uma das maiores já feitas em Maratá. Ele aponta que os preparativos para a 14ª edição da Oktoberfest iniciaram no ano passado e em maio deste ano todas as atrações já estavam definidas. Segundo Maico, a última Oktoberfest de Maratá teve um público aproximado de 30 mil pessoas. “Esse ano queremos chegar a 40 mil visitantes”, afirma. O presidente da Comissão Organizadora destaca ainda a participação da comunidade na realização da festa e também a importância das soberanas na divulgação do evento.

Delícias feitas especialmente para a Oktoberfest

Tânia e outros produtores irão oferecer aos visitantes delícias da colônia

O chopp não será a única atração com um toque artesanal na festa. Quem visitar Maratá durante os cinco dias da Oktoberfest poderá apreciar diversas delícias da culinária alemã, como as cucas caseiras que serão ofertadas por produtores do município. Entre as responsáveis pela produção está Tânia Regina Schenkel, que fará o tradicional prato alemão no parque para poder ofertar cucas sempre quentinhas aos visitantes.

Esta será a terceira edição da qual Tânia participará vendendo produtos coloniais e sua expectativa é de vender até mil cucas durante a festa. Segundo ela, o próprio processo de produção do bolo coberto por farinha doce é uma atração. “A produção é toda manual. O pessoal chega a filmar e a tirar foto”, conta. A produtora diz que neste ano serão oferecidas cucas com recheio de doce de leite, chocolate, prestígio, coco e até mesmo linguiça, além da cuca simples, ou seja, sem recheio. Além disso, ela estará vendendo bolachas pintadas, de canela e amanteigadas.

Há 10 anos trabalhando com a produção de cucas, bolachas e massa caseira, Tânia diz que contará com a ajuda de sobrinhas, da irmã e de vizinhas para suprir a demanda da Oktoberfest e não deixar os visitantes sem os produtos coloniais tão apreciados. Ela revela ainda que a receita utilizada por ela é de família e diz que o segredo de uma boa cuca está na hora de amassar a massa.

Oportunidade para ver as belezas de Maratá

Foto: Prefeitura de Maratá

Quem visitar Maratá durante a Oktoberfest terá também a oportunidade de conhecer alguns dos pontos turísticos da Capital das Belezas Naturais através do passeio de dindinho. De acordo com a diretora de Turismo do município, Liani Büttenbender, o veículo que fará os passeios sairá de duas em duas horas da Praça Municipal Dora Lídia Brocker, localizada em frente ao Parque Municipal da Oktoberfest. Os passeios terão duração aproximada de uma hora e irão passar pelo Centro, pelo Parque da Cascata da Vitória, pela Trilha Turística e pela cervejaria GoldBier. O passeio é acompanhado por uma técnica em Turismo e custa R$ 15,00 por pessoas. Crianças de colo não pagam e para crianças até 12 anos o valor é de R$ 10,00.

Grupo Fritz e Frida mostrará trabalho de artesãs na Casa do Artesanato

Artesãs trabalharam forte durante o mês passado para atender demanda da Oktoberfest. foto: Prefeitura de Maratá

O grupo Fritz e Frida apresentará durante a Oktoberfest as habilidades das artesãs de Maratá. As seis integrantes do grupo vêm se reunindo semanalmente desde setembro para produzir o maior número possível de materiais para serem postos à venda durante os cinco dias de festa. O trabalho delas estará exposto na Casa do Artesanato, construção em estilo enxaimel que foi inaugurada este ano.

Durante as semanas que antecederam a festa, as artesãs confeccionaram mais de 250 peças entre imãs de geladeira, caixas de presente, panos de prato, puxa-sacos, vestidos para eletrodomésticos, jogos de guardanapo, trabalhos em tricô e crochê, pinturas, bordado, guirlandas, móbiles e outros enfeites. Coordenadora do grupo Fritz e Frida, Imelda Schmitt destaca que o artesanato é importante por servir de incentivo para as pessoas mais velhas. Além disso, o trabalho é uma forma de divulgar a cultura alemã presente no município.

Roupas sob medida para entrar no clima da cultura alemã

Modelos feitos pela agricultora são cuidadosamente costurados e cheios de detalhes. Tradição de fazer os trajes iniciou em 1991, quando ela costurou o vestido que usou na primeira edição da Oktoberfest de Maratá

Para alguns não basta apenas a decoração da festa, sua culinária e bebida lembrarem a cultura alemã, também é preciso que o traje remeta à terra onde se iniciou a tradição desta celebração que em Maratá chega na 14ª edição. Inclusive, quem for trajado para a Oktoberfest de Maratá não pagará ingresso, a exceção é no sábado, dia 14. E é por isso que a agricultora Elhane Brandt passa o seu foco para a costura em anos de Oktoberfest.
Com habilidade, a marataense confecciona roupas infantis e adultas masculinas e femininas em estilo alemão. “Três meses antes da festa iniciam os pedidos”, relata. Elhane observa ainda que ao longo dos anos o número de pedidos por trajes típicos aumenta. “Vem gente de fora (fazer pedido). São pessoas de Montenegro, Salvador do Sul e São José do Sul”, conta.

Com um prazer especial em poder trabalhar com costura, a agricultora conta que um modelo pode demorar até 14 dias para ficar completamente pronto. Elhane recorda ainda que começou a fazer roupas típicas em 1991, quando costurou para si um vestido para a Oktoberfest daquele ano, a primeira da história de Maratá. Esta peça segue em bom estado e guardada pela costureira. Depois, ela passou a costurar para a família e então começaram a surgirem os pedidos de terceiros, que seguem até hoje.

Uma festa comunitária que cresceu
Primeiro prefeito do município – que se emancipou em 1992 -, Miguel Haupenthal lembra que a Oktoberfest de Maratá iniciou em 1991 como uma superfesta comunitária. “Em 1990 fizemos uma festa muito grande e surgiu a ideia de fazer dois dias de festa no ano seguinte e ocorreu a ideia de fazer a Oktoberfest”, conta. Ele recorda que a primeira edição da agora tradicional festa aconteceu nos dia 12 e 13 de outubro. “Fechamos a avenida (Irmãos Ko Freitag), no dia 12 inauguramos a creche e até o vice-governadora da época veio. Foi um sucesso”, conta. Miguel destaca que a festa sempre teve um viés comunitário muito forte e que em 1995, na sua terceira edição, ela passou a ser realizada no Parque Municipal.

Confira a programação completa da 14ª Oktoberfest de Maratá
Dia 11, quarta-feira – Ingressos R$ 10,00
12h – Almoço no Restaurante Canecão
12h30min – Passagem do Bierwagen pela cidade
19h30min – Desfile das comunidades
21h – Abertura oficial da 14ª Oktoberfest, com sangria do 1º barril de chopp
23h – Banda La Montanara – Palco Principal
23h – DJ Lucas Müller – Palco Alternativo
1h – DJ Willian Schrammel – Palco Alternativo
2h – DJ Marquinhos Engel – Palco Alternativo

Dia 12, quinta-feira – Ingressos R$ 10,00
9h – 4ª Sprinhenfest – Rústica de Maratá/Sesc
10h – Abertura dos portões
12h – Almoço no Restaurante Canecão
12h30min – Passagem do Bierwagen pelo Parque
13h – Programação para as crianças
13h30min – Banda Champion – Palco Principal
17h15min – 1ª rodada do chopp em metro
17h30min – Banda Flor da Serra – Palco 2
18h30min – Passagem do Bierwagen pelo Parque
19h – Entrega da premiação do concurso de decoração das casas e do comércio do Centro de Maratá
21h30min – 2ª rodada do chopp em metro
21h30min – Banda Barbarella – Palco Principal
22h – DJ Lucas Müller – Palco Alternativo
00h – DJ Willian Schrammel – Palco Alternativo
1h – DJ Paulo Martins

Dia 13, sexta-feira – Ingressos R$ 10,00
10h – Abertura dos portões
12h – Almoço no restaurante Canecão
13h – Banda Monte Azul – Palco Principal
17h – Banda Hopus – Palco 2 – Baile da Melhor Idade
17h – 1ª rodada do chopp em metro
18h30min – Passagem do Bierwagen pelo Parque
20h15min – Don Camaleão – Palco Alternativo
21h – Show com Lucas e Felipe – Palco Principal
21h30min – Banda Foolmax – Palco Alternativo
22h – Passagem do Bierwagen pelo Parque
22h45 – Back Light – Palco Alternativo
23h – 2ª rodada do chopp em metro
23h – Banda do Choppão – Palco 2
00h – DJ Régis Deejay
2h – DJ Tiago Dewes

Sábado, dia 14 – Ingressos R$ 10,00
até as 14h, após R$ 40,00
10h – Abertura dos portões
12h – Almoço no restaurante Canecão
13h – Abertura da Oktober Tchê – CTG Encontro das Águas
13h30min – Encontro de grupos de invernadas do Vale do Caí – Apresentações artísitcas no Palco 2
15h – Gaiteiros de Maratá
15h30min – Alma do Pampa – Palco Alternativo
15h30min – Encontro de Grupos de Danças Alemãs
16h30min – Passagem do Bierwagen pelo Parque
17h – Banda Alegria – Palco Alternativo
18h – Joel Carlo – Palco 2
18h30min – Passagem do Bierwagen pelo Parque
19h – 1ª rodada do chopp em metro
20h – Show Nacional com Zé Neto & Cristiano – Palco Principal
21h – DJ Régis Deejay – Palco Alternativo
22h – Show com DJs Vincce e Luo – Palco Principal
23h – Banda Fritz 4 – Palco Principal
23h – DJ Lucas Müller – Palco Alternativo
00h – 2ª rodada do chopp em metro
00h – DJ Tiago Dewes – Palco Alternativo
1h30min – DJ Karen Dennes – Palco Alternativo
3h – Banda Hatfield – Palco Principal
3h – DJ Willian Schrammel
4h – Cassius e Mateus

Dia 15, domingo – Ingressos R$ 10,00
até as 14h, após R$ 15,00
10h – Abertura dos portões
10h – Missa festiva
11h – Apresentação da Orquestra de Teutônia
11h30min – Passagem do Bierwagen pelo Parque
12h – Almoço no restaurante Canecão
12h30min – Banda 0800 – Palco Principal
14h30min – Passagem do Bierwagen pelo Parque
15h – Banda Seres e Senhores – Palco Alternativo
16h15min – Banda Kanecus – Palco 2
16h30min – 1ª rodada do chopp em metro
17h – Vibração Sertaneja – Palco Alternativo
18h – Passagem do Bierwagen pelo Parque
19h – Serginho Moah e banda – Palco Alternativo
19h45min – Wilseu Pause – Palco Principal
21h – 2ª rodada do chopp em metro
21h – DJ Lucas Müller – Palco Alternativo
21h15min – Brilha Som – Palco Principal
22h – Encerramento com show de fogos de artifício
22h30min – DJ Thiago Dewes – Palco Alternativo
00h – DJ Karen Dennes – Palco Alternativo
1h30min – DJ Paulo Martins – Palco Alternativo
2h30min – DJ Marquinhos Engel – Palco Alternativo

Deixe seu comentário