Municipal deve ganhar uma nova cara nos próximos meses, garante o treinador Alex Gonçalves, o Leleco.

Duplo recomeço. Leleco volta ao futebol, inicia reestruturação no Clube e busca parcerias para arrecadar recursos

clube, Municipal, escolinha, treinador, Leleco
Leleco se comprometeu a reativar a escolinha e organizar o clube

A paixão pelo futebol e o desejo de ver um clube tradicional da cidade novamente na ativa motivaram o técnico montenegrino Alex Gonçalves, o Leleco, a voltar a trabalhar com o esporte que tanto gosta. Cansado de passar pelo Grêmio Esportivo Municipal e ver a situação de abandono em que o clube se encontra, o experiente treinador resolveu arregaçar as mangas e promete dar uma nova cara à instituição.

Nas últimas semanas, Leleco começou a limpar o clube, pintou parte das arquibancadas e consertou as goleiras e as portas dos vestiários. Ainda há muito para fazer. A estrutura da sede está completamente danificada, com vidros e troféus quebrados, paredes rachadas e muita sujeira. “Devagarzinho, a gente vai arrumando e organizando. Tudo isso requer dinheiro, mas sozinho não dá. Estou correndo atrás da máquina”, salienta o treinador.

A situação de abandono do Municipal já se arrasta há seis anos. Além de reabrir o clube, Leleco também vai reativar a escolinha do Grêmio Esportivo Municipal, inativa há bastante tempo. “Reabrir uma escolinha era uma vontade que eu tinha. Tentaremos jogar uma copa no início do próximo ano, caso a gente consiga o número de meninos necessários. Vou trabalhar com atletas dos seis aos 16 anos. Vamos ver os horários, quantos meninos terão em cada turma. Quero trabalhar bastante os fundamentos, a parte tática”, ressalta.

clube, Municipal, escolinha, portas, vestiário, Leleco
Portas dos vestiários do Clube foram consertadas no último sábado. Os vidros ainda estão quebrados. Fotos: ACERVO pessoal/ Alex Gonçalves

A sede do clube está desativada e assim vai permanecer por um tempo, mas os banheiros já foram arrumados por Leleco. Agora, ele aguarda um retorno da Administração Municipal para reativar o clube totalmente. “Quero deixar tudo direitinho. Conversei com o pessoal da Prefeitura, para eles arrumarem o esgoto, mas ainda não foram ver essa questão. Temos que esperar a Prefeitura dar um jeito na sede, para podermos reativar o Municipal totalmente”, afirma.

Recentemente, o Clube foi notificado pela Prefeitura devido ao matagal que tomava conta do local. Leleco já fez a limpeza desse mato e garantiu que o Municipal vai voltar a ser referência em Montenegro. “Com o clube parado, as dívidas dele só vão acumulando. Tem um monte para pagar. A sede está demolida, não temos de onde tirar recurso, a não ser do próprio bolso. Faremos várias campanhas. Não dá para deixar um clube desse tamanho, uma estrutura desse tamanho, ser abandonado”, diz.

“Vou reabrir o Clube e o Municipal vai ficar muito maior do que já foi. O gigante vai voltar”, complementa o treinador.

Patrocínios podem acelerar a reabertura do Municipal

traves, conserto, Leleco, Municipal, clube, escolinha
Traves das goleiras de treino estão sendo arrumadas

Motivado, Leleco quer deixar o Municipal em ótimas condições o quanto antes, mas para isso conta com o auxílio de patrocinadores. “Queremos colocar o clube em funcionamento a todo vapor o mais rápido possível, mas ainda não temos condições (financeiras). Estou fazendo tudo praticamente sozinho. Vou em busca de patrocínios esta semana, de alguém que queira ajudar. Resolvemos reabrir o Municipal porque é necessário. Espero que as pessoas ajudem, se conscientizem. Para ficar do jeito ideal, vai demorar uns cinco anos”, destaca.

Atrás do campo principal, o técnico está fazendo um novo gramado, com dimensões menores, para dar treino aos pequenos e também para realizar aquecimento antes dos jogos. “Sorte que tenho amigos. O Paulo, do América, foi no clube comigo, me ajudou a cortar a grama e cedeu um par de redes para por nas goleiras. Estou correndo atrás para fazer o uniforme da escolinha para as crianças. Não teremos mais o projeto social, mas futuramente quero reativá-lo. É o que mais quero”, finaliza.

Deixe seu comentário