Quartel é dos anos 80 e reforma trará perspectivas quanto a eventos e instruções

Melhorias. Reforma prevista para esse ano possibilitará o retorno de cursos e instruções em Montenegro

Construído no início dos anos 80, dentro das melhorias propostas pelo projeto Cura, o prédio do Corpo dos Bombeiros há tempo pede uma reforma. Pois ainda neste ano essa demanda deverá ser atendida, com respaldo da abertura de crédito especial de R$ 286.533,68 aprovada pela Câmara de Vereadores. As melhorias possibilitarão que o Corpo de Bombeiros de Montenegro volte a fazer parte da estrutura de ensino da corporação.

O projeto de lei 43/17 é de autoria do Poder Executivo, e inclui previsão orçamentária na LDO/2017. Na verdade, esses recursos estão no caixa exclusivo do Fundo Municipal de Reequipamento do Corpo de Bombeiros (Fumrebom). Mas para ser executada, a obra precisa constar no Orçamento da Prefeitura, o que tecnicamente está sendo feito através do projeto votado na última quinta-feira.

“Já se passaram três décadas sem que a estrutura existente sofresse as necessárias correções dos problemas decorrentes do desgaste natural”, argumentou o prefeito Luiz Américo Alves Aldana (PSB). O atual comandante da Seção de Combate a Incêndio (SCI) de Montenegro, sargento Adriano Camargo Lopes, explica que é necessária uma “reforma contempla em todo o quartel”. Isso contempla o primeiro e segundo pavimento.

“Problemas hidráulicos, elétricos, esquadrias enferrujadas, vidros quebrados, forração, revestimento de piso, paredes, banheiros, desgaste natural e de uso”, explicou. Todavia, o oficial assinala que essas mazelas estruturais nunca chegaram a atrapalhar a realização das missões e prestação de serviços a comunidade. “O que será feito são adequações de ambientes”, reitera, ao explicar que não haverá ampliação dos espaços.

Essas melhorias abrem perceptivas para eventos e instruções na unidade, inclusive podendo voltar a receber turmas de formação de novos Bombeiros Militares. “A ideia principal é essa”, declarou Camargo. Os prazos de início e término dependerão da agilidade da Prefeitura, que precisará abrir edital para contratação da empreiteira.

Mas quando iniciar, a reforma vai ser executada por completo, possivelmente, primeiro um pavimento e depois outro, permitindo a livre movimentação do efetivo. E o comando dos Bombeiros já projeta o próximo passo, e em 2018 pleiteia a reforma da torre e da casa funcional da unidade.

Deixe seu comentário