A Polícia Civil de Montenegro está investigando a relação entre dois homens presos em Triunfo, no início do mês de maio, e o casal Taís Querate e Maurício Amorim, desaparecidos desde o dia 21 de dezembro do ano passado. Para a PC, Diego Soares Rambor e Heraldo Cruz Essvein, presos por furto de combustível na região do Polo Petroquímico, podem ter envolvimento com uma quadrilha criminosa, a qual também é investigada a participação do casal de namorados.

A Polícia não descarta a possibilidade do envolvimento de Diego e Heraldo no desaparecimento de Taís e Maurício. Na sexta-feira, 8, foi cumprido um mandado de busca, no qual diversos objetos foram apreendidos na residência de um dos investigados. Para o responsável pelo setor de Investigações da 1ª Delegacia de Polícia Civil, Alisson Castilhos, o material recolhido será enviado para perícia e poderá apontar provas que sirvam para o andamento da investigação.

Segundo informações apuradas pelo Jornal Ibiá, o esquema criminoso envolvendo furto de combustível pode ser maior do que o imaginado no início da investigação. Durante diligências policiais foi encontrado um acampamento com diversos galões de combustível e máquina para abastecê-los, com capacidade de 10 mil litros, o que geraria lucro aproximado de R$ 125.000,00 aos furtadores.

A Polícia não informou que tipo de itens foram recolhidos da propriedade, tampouco se a apreensão ocorreu na casa de Diego ou Heraldo.

Saiba mais sobre o caso

O casal ficou ferido durante um incêndio em um galpão em Nova Santa Rita, causado pela existência de produto altamente inflamável. As chamas destruíram o local e também danificaram o veículo usado pelos dois, um furgão Sprinter.

Maurício sofreu sérias lesões nas duas pernas. Ele passou por tratamento, inclusive com a realização de enxertos. Contudo, acabou abandonando o tratamento no Hospital Montenegro e no Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre. Seguiu apenas a tomar os medicamentos recomendado pelos médicos.

Maurício e Taís foram vistos pela última vez no dia 21 de dezembro. As imagens de uma câmera de vigilância mostram os dois deixando um Celta num estacionamento no Centro e pegando uma Fiorino branca, com placas INU-4888, de Montenegro.

Ao sair da casa onde moram, na localidade de Pesqueiro, eles deixaram a televisão e o ventilador ligados, um claro indicativo de pretensão de retornarem rapidamente. Nem mesmo os remédios usados por Maurício no tratamento das queimaduras foram levados.

A Polícia também descobriu que Maurício é o dono da Sprinter utilizada por ele no momento do incêndio. O jovem ainda não havia feito, totalmente, o registro do furgão. Contudo, o Documento Único de Transferência (DUT) já estava no seu nome. Um das hipóteses levantadas para o sumiço era suposta fuga dos dois por não terem como pagar os danos causados no veículo, o qual pertenceria a outra pessoa. Contudo, essa possibilidade foi descartada.

Deixe seu comentário