O primeiro modelo foi implementado em frente a um supermercado. Foto: Gilnei Lemos

Comedouros e bebedouros são instalados para assegurar a qualidade da ração dos animais e evitar sujeira nas calçadas em vários pontos da cidade

Uma iniciativa simples pode gerar mudanças significativas. Um exemplo disso são os comedouros e bebedouros feitos pelo repositor do Supermercado Bruvini, Gilnei Lemos, o Gil, de 32 anos. Motivado pela irmã, Jaciara da Silva Hoerlle, proprietária do estabelecimento comercial, ele foi pesquisar na internet e acabou encontrando um modelo de recipientes fácil de fazer e de baixo investimento financeiro. A namorada de Gil, Carolina Lauermann Machado, 21, também pediu a ele para fazer um par dos objetos para instalar em frente à casa dela. E, assim, a ideia começou a se multiplicar e ganhar visibilidade na cidade.

Carolina perdeu as contas de quantos animais alimenta no local e destaca, como vantagem do modelo, o fim do desperdício de alimentos

Carolina e Gil trabalham juntos no supermercado da cunhada dela, localizado na rua Buarque de Macedo. Alimentar os cães sem dono que vivem pelo local é uma prática antiga da empresária Jaciara. Antes de Gil confeccionar o comedouro e o bebedouro, água e alimentos eram colocados em potes ou pequenos baldes, o que gerava uma série de transtornos. Os vasilhames precisavam ser limpos com frequência, pois acumulavam limo. Além disso, o desperdício de ração era maior, porque os cães viravam os potes e a exposição ao ar livre, facilmente, estragava o alimento.

Gilnei só precisou de meia hora de trabalho e de cerca de R$ 40,00 de investimento para comprar os canos de PVC, tampas e braçadeiras, para prender os tubos na parede. A iniciativa acabou com o desperdício de ração e proporcionou mais higiene à alimentação dos cães. Além de reduzir a sujeira nas calçadas. “É simples de fazer e apresenta um bom resultado. Tem bastante ideias na internet. Eu olhei e fiz”, conta Gil.

Hoje, muitas pessoas que chegam ao supermercado querem saber onde os itens foram comprados. Gil espera que outros cidadãos, assim como ele, sintam-se motivados a “copiar” essa ideia. Um modelo semelhante ao feito por Gil pode ser visto no seguinte link: https://www.youtube.com/watch?v=5kyPC5YhWTc

“A gente faz tudo por eles”
Carolina é apaixonada por animais. Ela já adotou 13 cães de rua. E, se tivesse espaço, acolheria outros tantos. Mas isso não é empecilho para ajudar. Assim que ela viu o comedouro e o bebedouro, feitos pelo namorado, serem instalados no seu local de trabalho, ela logo quis “levar” a ideia pra casa.

A jovem já perdeu as contas do número de animais que se alimentam em ambos os comedouros. Ela controla de perto o consumo de água e ração para que não falte nada aos animais. “Estou sempre de olho”, conta. E haja ração para alimentar a tantos bichos. Somente na casa dela, são consumidos 20 kg de ração a cada três dias, isso para alimentar os animais de casa e os da rua. Carolina se emociona ao falar sobre essa iniciativa. “Eles são nossas vidas. Tudo que a gente pode fazer é feito. Eles precisam da gente.”

Deixe seu comentário