Devido ao forte esquema de segurança, Gustavo Kuhn só conseguiu fazer fato no quarto do Gustavo Kuhn durante a passagem pelo Rio de Janeiro. Foto: Arquivo Pessoal Gustavo Kuhn

Um contrato que exigia sigilo absoluto fez com que só agora, no dia de estreia do programa, o lutador de Muay Thai Gustavo Kuhn divulgasse que participou da seleção do “Big Brother Brasil”, produzido pela Rede Globo. O montenegrino que diz não gostar de BBB e não ter assistido as edições anteriores relata ter se inscrito por desejar o prêmio de R$1,5 milhão e, também, por seu pai gostar do programa.

A seleção teve início em junho do ano passado, em um hotel de Porto Alegre. Depois de um tempo ele ficou sabendo que era um dos que seguiria na briga. Em outra etapa, seus familiares participaram. “Fizeram uma entrevista com meu pai, primo e dois irmãos. Queriam saber por outras pessoas sobre a minha vida. Foi mais de uma hora, com a câmera ligada, numa conversa entre nós. Depois ainda fizeram perguntas”, relata Gustavo.

Ele conta, inclusive que, nessas fases iniciais, não era o único montenegrino a participar. A vereadora suplente de Montenegro pelo PSD e atual diretora de Habitação e Regularização Fundiária do Estado, Kellen Mattos, também participou da seleção. Mas só Gustavo Kuhn chegou à última fase, sendo chamado pela Rede Globo para ir ao Rio de Janeiro em dezembro e integrar a última etapa de seleção, na qual ele acredita que participaram no máximo 50 pessoas, dos milhares inscritos. “Digo que ‘acredito’ porque a gente não se via”, esclarece ele, que ficou hospedado no Hotel Windsor. O nível de sigilo é surpreendente. “Tinha segurança na porta do quarto. Eu só podia sair do quarto quando as outras já tinham retornado aos seus e era acompanhado durante todo o trajeto. É um esquema muito forte de segurança”, relata.

O lutador não recebeu nenhum retorno dessa seleção. Apenas soube que não seria um BBB quando viu os nomes selecionados. Mas ficar de fora não causou grande sofrimento. “Não perdi noites de sono. Me inscrevi sem criar expectativa. Mas claro que ao ser chamado para ir ao Rio e ser instalado num hotel cinco estrelas, com toda aquela segurança, fiquei empolgado. Foi uma experiência incrível”, finaliza ele. Possivelmente, Gustavo foi o único gaúcho a integrar a fase final da seleção dessa edição do reality show, que esse ano não terá nenhum participante do Rio Grande do Sul.

Deixe seu comentário