O perímetro de isolamento compreende a área entre as avenidas Loureiro da Silva, Edvaldo Pereira Paiva e Augusto de Carvalho. foto: Divulgação/SSP

Recurso em segunda instância será avaliado no TRF4 amanhã. Manifestações acontecem desde ontem na Capital

O esquema de segurança para o julgamento do recurso em segunda instância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que ocorrerá amanhã no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), já está definido. O anúncio foi feito pelo secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, em entrevista coletiva concedida ontem. Todas as ações foram decididas de forma coletiva pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI), grupo composto por órgãos estaduais e federais e da prefeitura de Porto Alegre.

Desde dezembro, o GGI reúne-se para deliberação e elaboração das ações relacionadas ao julgamento. “Em um país democrático, pressupõe-se a livre manifestação de pensamento, dentro dos limites da lei. Nosso propósito é garantir que isso ocorra”, explicou Schirmer. O comandante-geral da Brigada Militar (BM), coronel Andreis Silvio Dal’Lago, destacou que a corporação vai atuar com maior ênfase na área próxima ao local do julgamento, mas tem planejamento estruturado para toda a capital.

O perímetro de isolamento estabelecido compreende a área entre as avenidas Loureiro da Silva, Edvaldo Pereira Paiva e Augusto de Carvalho. O único acesso ao local onde vai ocorrer o julgamento será a partir da Rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, mediante comprovação de credenciamento junto ao tribunal. Nessa área, foi determinado, também, fechamento do espaço aéreo. O rio Guaíba será patrulhado pela BM. A Rótula das Cuias funcionará como uma espécie de zona neutra, separando o perímetro isolado da região reservada aos movimentos sociais: o Anfiteatro Pôr do Sol e a área em frente à Avenida Edvaldo Pereira Paiva.

O trânsito, no Centro Histórico de Porto Alegre, começará a ser redirecionado pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) a partir do meio-dia desta terça-feira. A área de bloqueio e desvio aumentará gradativamente até as 5h de quarta-feira, quando a avenida da Legalidade terá o acesso à avenida Mauá bloqueado, mantendo o tráfego no sentido do Túnel da Conceição. A avenida Edvaldo Pereira Paiva será bloqueada e terá o fluxo de veículos totalmente direcionado para as avenidas Padre Cacique e Praia de Belas. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) será responsável pela manutenção da ordem na malha viária federal e reforçará, com efetivo de suas unidades especiais, a segurança nos prédios públicos federais próximos ao TRF4. O transporte dos desembargadores ao tribunal também estará a cargo da corporação.

Manifestações a favor do ex-presidente acontecem desde ontem na Capital.

Deixe seu comentário