Ex-ministro foi condenado a 30 anos e nove meses de prisão. Foto: Agência EBC

O ex-ministro José Dirceu vai cumprir os primeiros dias da condenação no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Ele se entregou nesta sexta-feira, dia 18, pouco antes das 15h, naquele presídio; após fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) do Distrito Federal. Dirceu ficará recolhido em sistema de cela coletiva, no Bloco 5 do Complexo de Detenção Provisória (CPD) da Papuda, destinado a pessoas com ensino superior, idosos, políticos e ex-policiais. Não foi divulgado quantas pessoas dividem a cela com José Dirceu.

A cela tem 30 metros quadrados e possui camas do tipo beliche, chuveiro e vaso sanitário. Segundo a Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal (Sesipe), o ex-ministro terá direito, assim como os demais custodiados no presídio, a duas horas de banho de sol e quatro refeições diárias, como café da manhã, almoço, jantar e lanche noturno. O ex-ministro tinha até as 17h desta sexta-feira para se apresentar à Polícia Federal (PF), por determinação da juíza substituta da 13ª Vara Federal em Curitiba, Gabriela Hardt.

Segundo o advogado Roberto Podval, a expectativa da defesa é de que a pena seja cumprida na Capital Federal, pelo menos nos primeiros dias. A decisão judicial previa que ele ficasse preso no Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana do Paraná. Um dos principais quadros do PT, Dirceu foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 20 anos e 10 meses de prisão em maio de 2016. Em setembro do ano passado, o TRF4 aumentou a pena para 30 anos e nove meses. O agravamento foi devido ao fato de o ex-ministro já ter sido condenado por corrupção na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

Deixe seu comentário