Márcio Rodrigues, campeão, Absoluto, faixa azul, JA, Jiu Jitsu
Tricampeão: Márcio Rodrigues subiu no topo do pódio pelo Absoluto. Fotos: Luciano Pinto

Acima da média. Equipe da cidade brilhou em São Paulo

“Superou totalmente as expectativas, o campeonato foi espetacular”. Foi assim que o professor e atleta Luciano Pinto definiu o desempenho da equipe JA Jiu Jitsu no Campeonato Mundial de Jiu Jitsu Esportivo, realizado em São Paulo, no final de semana. Com número recorde de 14 atletas na disputa, a academia de Montenegro brilhou nos quatro dias do torneio e voltou para o Vale do Caí com a bagagem bem mais pesada. Foram 11 medalhas conquistadas.

Cristiano Techeira (de branco) conquistou a medalha de bronze em sua estreia oficial no jiu jitsu. Seu filho Yustos foi campeão

Grande líder da equipe, Luciano ficou com o vice-campeonato em seu peso, mas saiu do ginásio do Ibirapuera satisfeito. “Fiz quatro lutas, controlei todos os meus oponentes e perdi por uma vantagem duvidosa na final, mas faz parte. Enfrentei um adversário muito bom, um dos melhores paulistas do jiu jitsu, e consegui fazer uma boa luta”, analisa.

A JA subiu no lugar mais alto do pódio quatro vezes durante o Mundial. O pequeno Yustos Techeira, de apenas sete anos, que disputou o torneio pela primeira vez, foi campeão. Além dele, Márcio Rodrigues, Murilo Flores e Marcelo Ignácio conquistaram a medalha de ouro em São Paulo. Destaque para Márcio Rodrigues, que venceu a categoria Absoluto e chegou a três títulos mundiais em três participações.

Luciano Pinto, Josemar Ortigara Queiróz e Edna Vargas ficaram com a medalha de prata, enquanto que Raicon Nessy, Paulo Aspir, Mari Lopes e o estreante Cristiano Techeira conquistaram a medalha de bronze. “Foi bom demais. Todo mundo foi guerreiro, todos tiveram um grande desempenho, mesmo os atletas que perderam. Estou cansado, fiquei quase 16 horas dentro do ginásio no sábado, mas estou felizão e louco para voltar ano que vem, com mais lutadores ainda”, completa Luciano.

Deixe seu comentário