Crianças de 0 a 10 anos também demandam atenção no trânsito. Foto: Rafaela Masoni/Detran RS

Um levantamento organizado pelo Detran RS mostra que os idosos com idade acima de 65 anos são as principais vítimas do trânsito no Rio Grande do Sul, uma vez que representam 30% do total de mortos em atropelamentos. Os dados ainda apontam que mais de 4 mil pedestres foram vitimados, de janeiro de 2007 a junho de 2017 (parcial).

Nesse período, morreram 679 pedestres entre 65 e 74 anos e 601 com mais de 75 anos. As crianças de 0 a 10 anos também demandam atenção – 200 morreram entre 2007 e 2017. As mulheres, que no geral são cerca de 20% das vítimas no trânsito, nesse intervalo representam 33% das mortes.

Pontos críticos
A análise dos acidentes no intervalo de 2010 a 2016 mostra que a localidade com maior número de atropelamentos fatais foi a RS-040, em Viamão, com 75 mortes. O segundo ponto é a BR-290, em Porto Alegre, com 41 atropelamentos. Na sequencia do ranking das localidades mais perigosas para pedestres está a BR-392, em Rio Grande, com 29 mortes, seguida da Avenida Dorival Cândido Luz de Oliveira, em Gravataí, e da Avenida Assis Brasil, em Porto Alegre, ambas com 24 atropelamentos com morte.

 

Deixe seu comentário