Livro de recordações de Vera Baptista (E) era folhado e revisto por pessoas que há tempo estão vivendo longe

Lar. Festa dos Amigos é momento de recordações para quem ama o município

Faz 69 anos que Rony Schneider foi para a Capital, mas ainda visita Brochier

Reencontros e abraços fraternos marcaram, ontem, a 15ª edição do Encontro dos Amigos de Brochier. Calcula-se que em torno de 150 pessoas participaram do almoço, no Restaurante Faal. O momento revela carinho preservado por aqueles que nasceram ou simplesmente passaram pelo município do Vale do Caí.

Uma das organizadoras, Marle Schommer Kerber, recorda que o Dia dos Amigos de Brochier foi instituído por lei municipal apresentada pelo vereador Ildo Fauth. Assim, sempre no último domingo de setembro acontece o encontro, marcado por confraternizações emotivas geradas por muitas lembranças do passado.

“Todos têm boas lembranças daqui. Uns vieram estudar e outros se criaram aqui”, exemplifica. E foram essas recordações eternizadas no papel que chamaram muita a atenção. Vera Judi Schaurich Baptista, outra organizadora, exibia com orgulho o álbum com recortes de jornais falando da festa, além de fotos antigas da comunidade.

Elário e Terezinha Fetzner reencontram os primos Rosa Schneider e Noério Kunz

Uma das preferidas era aquela que mostrava a casa e a ferraria – primeira da cidade – pertencentes ao seu pai Guilherme Schaurich. Mas, as recordações vivas, quem trouxe foi o aposentado pelo Banco do Brasil Rony Schneider, 81 anos, que há 69 anos deixou a cidade para trabalhar em Porto Alegre.

“Aqui a gente se reencontra com familiares e amigos da infância. É a alegria de voltar ao seu chão, a suas raízes”, declarou o idoso, que tinha 12 anos quando veio, primeiro, para Montenegro e depois a Brochier. Rony que participa todos os anos e nesta edição trouxe o filho e uma neta. Pois para Elário Fetzner, 68 anos, raízes são gente.

Ao lado da esposa Terezinha Saldori Fetzner, 64 anos, mora há 38 anos em Porto Alegre, onde se aposentou como funcionário do Judiciário. Ele não espera essa festa para visitar Brochier, pois ali estão muitos de seus familiares e amigos, que representam de fato sua ligação com a cidade.

Deixe seu comentário