Ramiro Barcelos é uma das ruas em que haverá estacionamento rotativo
Tiago Feron, presidente da CDL. Foto: Arquivo Pessoal

A falta de um local para estacionar já motivou a desistência de realizar alguma compra por 52% dos motoristas. Os índices são apontados em uma pesquisa sobre mobilidade urbana, feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e SPC Brasil, em todas as capitais. “Essa pesquisa reflete muito a nossa cidade, e reflete muito a opinião dos nossos motoristas”, afirma o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), de Montenegro, Tiago Feron.

Ele observa que as principais ruas do Centro dispõem de poucas vagas para deixar o carro. “Estacionar de dia nesses locais é um verdadeiro teste de paciência”, afirma. “O que explica, em parte, a queda do consumo no comércio de rua, sobretudo na Ramiro Barcelos e na Bruno de Andrade”, acrescenta. Ele afirma que há um descontentamento geral do empresariado local em relação ao trânsito e principalmente o estacionamento nas ruas do Centro e da Timbaúva.

Feron acrescenta que o problema já foi levado ao governo municipal e se queixa da falta de atitudes. “Já falamos com a Prefeitura em diversos governos, porém, a promessa de que uma licitação seja realizada para iniciar o estacionamento rotativo já vem há muito tempo”, reclama. “O comerciante não é ouvido, o comerciante é cobrado pelo poder público de suas obrigações tributárias, porém, nada é feito para auxiliar”, critica.
Ele frisa que o governo municipal deveria dar mais atenção às empresas de Montenegro, pois geram emprego e impostos, movimentando a economia local.

Na falta de estacionamento e de segurança nas ruas, a pesquisa confirma que as lojas e centros comerciais com local privativo para os clientes deixarem o carro têm preferência. A pesquisa realizada pela CNDL e SPC Brasil revela que 69% dos consumidores motorizados optam por comprar em locais com estacionamento próprio, e 76% por aquelas lojas que tenham um nas imediações.

Feron confirma novamente que a pesquisa nacional retrata a realidade também de Montenegro. “Com certeza, quem possui estacionamento próprio facilita e consequentemente melhora suas vendas”, resume. Por isso, ele observa que os comerciantes que não dispõem desse espaço fazem convênios com estacionamentos pagos. “Porém, precisam trabalhar com este custo adicional em seu preço de venda”, acrescenta.

Além disso, o resultado da pesquisa mostra que 42% dos entrevistados se recusam abertamente a fazer compras em lojas que não possuem fácil acesso a transporte público. “As linhas de ônibus facilitam, sim, a circulação de pessoas e potencializam as vendas”, confirma.

Licitação para estacionamento rotativo será aberta em março

Edar Borges Machado, chefe de gabinete da Prefeitura. Foto: Arquivo do Jornal Ibiá

A Prefeitura está trabalhando na finalização do novo edital de licitação para implantação do estacionamento rotativo. “Estamos reestruturando o memorial descritivo”, afirma o chefe de gabinete da Prefeitura, Edar Borges Machado. A previsão é que o edital seja publicado em março.

Borges afirma que o documento, com o sistema de funcionamento e as condições para exploração do serviço, está sendo finalizado, mas os locais estão definidos. O rotativo pago será implantado em trechos das ruas Ramiro Barcelos, Capitão Cruz, José Luiz, São João, Olavo Bilac, Osvaldo Aranha e Santos Dumont. Os locais são os mesmos previstos na licitação anterior, que foi aberta em abril e cancelada em maio. Na ocasião, a suspensão do processo se deu após manifestação de empresários que pediram revisão do edital.

Ainda não há previsão de data para que o serviço comece a funcionar. Após abertura da licitação, haverá prazo para apresentação de propostas e para recursos. Paralelo a elaboração do processo licitatório, ocorrerá a qualificação da guarda municipal para atuar no sistema. Borges acrescenta ainda que uma audiência pública será realizada para explicar o serviço à população.

O chefe de gabinete reconhece a preocupação dos lojistas com a falta de estacionamento. “É uma grande preocupação de todo o conjunto comercial da cidade, é uma demanda antiga e vai ter um estacionamento rotativo com padrão bom”, resume.

Onde haverá estacionamento pago
Rua João Pessoa, trecho entre rua Santos Dumont e Fernando Ferrari;
Rua Ramiro Barcelos, da Travessa Theobaldo Pedro Passini até a rua Fernando Ferrari;
Rua Capitão Cruz, trecho entre a rua Santos Dumont e a rua Fernando Ferrari;
Rua José Luiz, trecho entre a rua Doutor Flores a rua Capitão Cruz;
Rua São João, trecho entre a rua João Pessoa e a rua Capitão Porfírio;
Rua Olavo Bilac, trecho entre a rua João Pessoa e a rua Capitão Porfírio;
Rua Osvaldo Aranha, trecho entre a rua João Pessoa e a rua Capitão Porfírio;
Rua Santos Dumont, trecho entre a rua João Pessoa e a rua Capitão Porfírio;

para lembrar
– A cobrança pelo estacionamento nas ruas centrais terminou em setembro de 2014. O serviço estava a cargo da Sociedade Beneficente Espiritualista, entidade mantenedora do Lar do Menor. A falta de punição aos motoristas que se negavam a pagar a taxa fazia com que muita gente simplesmente não respeitasse a norma.

– Em novembro de 2015, o então governo municipal enviou um projeto de lei à Câmara prevendo a reativação do serviço. A lei 6.269 foi aprovada em março de 2016, instituindo o Estacionameto Rotativo Pago. O documento determina que os valores arrecadados com o estacionamento pago sejam depositados junto a um Fundo de Trânsito (Funtran).

Deixe seu comentário