Komac já recebeu denúncias de casos no Mão de Pilão, bairro Estação, Municipal e Ferroviário

Passado pouco mais de quatro meses, a gerente da Komac Rental, Maroá Mendes Rocha, vem novamente a público para alertar a população sobre falsos garis pedindo dinheiro nas residências. Eles se passam por funcionários da empresa, que é responsável pela coleta de resíduos no município.

Somente nesta semana, através do canal 0800 da empresa, segundo ela, cinco ligações foram recebidas. “Vindas de locais como o Mão de Pilão, bairro Ferroviário, Estação e Municipal, na altura da Tanac. As pessoas nos reportam que os supostos coletores estão usando uniforme laranja, o que pode ser de antigos funcionários. Em meados de junho trocamos a cor da roupa para cinza, principalmente por conta das denúncias”, destaca a gestora.

Ela ainda explica que os relatos telefônicos dão conta de que uma planilha é apresentada pelo “gari” na hora em que pede dinheiro. “E pelo que nos chega, solicitando um valor alto do morador para realizar uma festa de Natal. Mas a nossa confraternização de fim de ano já aconteceu no dia 15 de novembro, feriado. Não tem porquê nossos funcionários ficarem pedindo dinheiro, menos ainda para essa finalidade”, alerta.

Maroá orienta os colaboradores da Komac a nunca pedirem nada nas casas, e explica que a prática de extorsão é crime. “Para as pessoas lesadas, recomendo fazer um boletim de ocorrência. E o nosso contato, para informações e reclamações em casos de dúvidas é 0800 494 0900”, conclui.

Morador desconfia e alerta BM
Morador do bairro Timbaúva/São Pedro, Ivan Paulo Cabral, 60 anos, desconfiou de um suposto gari que bateu em sua casa na noite de terça-feira, entre 19h30min e 20h. Vestindo bermuda, chinelo de dedos e aparentando ter entre 18 e 20 anos, ele declara nunca ter visto o jovem pela região em que reside. “Foi muito educado, com boa aparência. Ele disse que estava vendendo um cartãozinho para fazer um churrasco de Natal no bairro Centenário. Eu desconfiei e disse para ele que não tinha dinheiro na ocasião, mas quando passasse no caminhão, na manhã seguinte, eu entregaria”, destaca.

Conhecendo o pessoal da coleta que passa frequentemente no bairro, Ivan conta que com a negativa, o jovem saiu sequer passando em outras casas. “Em seguida avisei a Brigada Militar, que me comunicou que era golpe de pessoas se passando por garis. Então eu repassei pelas redes sociais para alertar”, conclui.

Prefeitura de posiciona
Por meio de nota de esclarecimento, a Prefeitura Municipal de Montenegro informa que, assim como a empresa terceirizada que realiza o recolhimento de lixo na cidade, não autoriza nenhum tipo de cobrança ou pedido de dinheiro, por parte dos funcionários do recolhimento de resíduos, para a população. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, inclusive, destaca que se algum contribuinte receber algum tipo de solicitação financeira por parte destes profissionais deve ligar para os telefones 3649-1829/3649-5678 e realizar a denúncia.

Deixe seu comentário