Em Maratá e Brochier comercialização acontece apenas na quinta-feira foto: Divulgação/P.M. de Maratá

Semana Santa. Montenegro, Brochier e Maratá preparam feiras para a venda de pescado. Comercialização inicia hoje

A tradição cristã de se comer peixe nos dias que antecedem a Páscoa é uma boa fonte de renda para os piscicultores. Em Montenegro, Brochier e Maratá, as prefeituras auxiliam na organização de feiras para as venda dos peixes. A expectativa é de que a comercialização ultrapasse 15 toneladas na região. As vendas em Montenegro começam hoje e seguem até sexta-feira. Em Maratá e Brochier só haverá comercialização nesta quinta-feira.

De fato, só em Montenegro a estimativa é vender 13 toneladas em três dias. Na cidade, serão 13 pontos de venda de peixe vivo (confira na tabela baixo os locais e horários de atendimento). Os preços estabelecidos são de R$ 13,00 o quilo de tilápia e jundiá, R$ 12,00 o quilo de carpa capim e R$ 10,00 as variedades de carpa húngara, cabeça grande e prateada.

Em Maratá, a venda irá ocorrer no Parque da Oktoberfest das 7h às 15h, na quinta-feira. De acordo com o secretário de Agricultura e Meio Ambiente do município, Elson Wadenphul, a expectativa é de que dois mil quilos sejam comercializados no Pavilhão da Agricultura. Os peixes serão oriundos da propriedade de Nelson Kerber. “Como há o pessoal que não consegue chegar muito cedo e por causa da fila, às 9h vamos renovar o lote para garantir peixe fresco para todos”, destaca.

Segundo Elson, a carpa capim será vendida a R$ 7,00 o quilo enquanto que as demais espécies (cabeça grande, húngara e prateada) serão comercializadas a R$ 6,00. Haverá ainda a opção de levar o peixe limpo, com a cobrança extra de R$ 2,00 por unidade. O secretário destaca ainda que além da feira organizada pelo município, alguns produtores do interior deverão realizar venda direta nos açudes.

E é na taipa dos açudes que ocorrem as vendas em Brochier. Com o apoio da Secretaria de Agricultura, Meio Ambiente, Indústria e Comércio, Emater/RS-Ascar e Sindicato dos Trabalhadores Rurais, três produtores irão oferecer peixes em suas propriedades. Em Novo Paris, João Sacksen, que pode ser contatado pelo 9 9432-9400, irá comercializar seus pescados. Em Vila Progresso, a venda fica por conta de Henrique Schumacher, que atende no 9 9546-3015. Já na sede as vendas são na propriedade de Egon Kerber, cujo telefone é o 3697-1105.

Vendas em Montenegro iniciam hoje e seguem até sexta-feira
foto: Divulgação/Acom Montenegro

Assim como em Maratá, as vendas acontecem apenas na quinta-feira, mas a partir das 8h. A carpa capim será comercializada a R$ 7,00 o quilo, enquanto que a carpa cabeça grande, a carpa húngara e a carpa prateada vão ser vendidas por R$ 6,00 ao quilo. Segundo o secretário de Agricultura, Meio Ambiente, Indústria e Comércio e vice-prefeito, Fernando Aurélio Braun, a expectativa é de que mais de uma tonelada seja comercializada.

A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Pareci Novo informa que não está organizando feira e tampouco sabe dizer se haverá venda direta com produtores. Em São José do Sul também não serão comercializados peixes.

Deixe seu comentário