A divulgação dos nomes da patrona e da homenageada da 16ª Feira do Livro ocorreu no gabinete do Prefeito

Cultura. 16º edição, que este ano retorna à Praça Rui Barbosa, também irá homenagear Elita Ilsa Leipnitz Griebeler

Foi divulgado na manhã desta terça-feira, 15, o nome da patrona e da homenageada da 16ª edição da Feira do Livro de Montenegro e 11ª do Vale do Caí, programada para ocorrer de 4 a 9 de outubro. A professora e escritora Elita Martinelli Peralta foi indicada e aceitou o convite. A também professora Elita Ilsa Leipnitz Griebeler recebe homenagem póstuma. Na ocasião, foi divulgado ainda o retorno da feira para a Praça Rui Barbosa.

Patrona e homenageada possuem em comum o nome, a profissão e o amor pelos livros. Carlos Roberto e Marcos Leipnitz Griebeler representaram a mãe, Elita Ilsa Leipnitz Griebeler, na cerimônia realizada no gabinete do prefeito Kadu Müller. “É uma alegria muito grande para nós receber essa homenagem em nome de nossa mãe. A Feira do Livro, assim como a cultura e a educação, é de extrema importância. Enquanto não nos dermos conta disso, não iremos avançar”, destacou Marcos.

Elita Peralta relata que ficou surpresa com o convite recebido da diretora da Biblioteca Pública Municipal, Ana Valdeti Martins. No início tentou argumentar que sua carreira como escritora ainda é recente e outro escritor poderia ocupar o lugar de patrono, mas não houve convencimento. “Não consegui fazer a Ana mudar de ideia. Depois da surpresa, resolvi aceitar o convite”, detalha Elita.

Elita Martinelli sucede o poeta, tradicionalista e escritor Flávio Patrício Vargas. A patrona promete uma Feira do Livro animada, acolhedora e com muitos momentos de reflexão.

No ato, o prefeito Kadu Müller ressaltou a importância do retorno da Feira do Livro para a praça. “Este ano a Feira retorna para o local de onde nunca deveria ter saído”, destacou o chefe do Executivo. Por último, ele enfatizou a importância do reconhecimento do trabalho realizado por pessoas como a patrona e a homenageada. “Pessoas que se destacam, merecem ter suas histórias contadas”, concluiu.

Também participaram do ato, entre outros, a secretária de Educação e Cultura, Rita Carneiro Fleck, Maristala da Silava, representando o Sesc e o chefe de gabinete, Coronel Edar Borges Machado.

Patrona 2018 é professora e escritora
Elita Martinelli Peralta nasceu em 27 de abril de 1948, em Montenegro, cidade em que

Elita Martinelli Peralta aceitou oficialmente o convite no gabinete do Prefeito

reside até hoje. Formada em magistério pelo Colégio São José, graduou-se em Estudos Sociais e posteriormente em História pela Unisinos. Também, possui especialização em Folclore.

Professora em diversos estabelecimentos de ensino da cidade, atuando por 36 anos na Escola Estadual AJ Renner, por 15 anos foi lecionou na rede municipal passando pelas escolas Pedro João Müller, José Pedro Steigleder, Cinco de Maio e Walter Belian.

Ao todo, durante 44 anos, exerceu a atividade de professora em escolas municipais, estaduais e particulares do município.

No âmbito literário participou do 1º prêmio AMES/Jornal Ibiá, com o conto premiado Triste Realidade (2005). Participou, também, do livro “Estórias que a história não conta”, em comemoração aos 100 anos do Instituto de Educação São José. Ainda, teve participação em diversos outros eventos como concurso AMES/Jornal Progresso, Concurso Talentos da Maturidade promovido pelo Grupo Santander Brasil, além de inúmeras publicações em jornais e exemplares impressos.

Até sua aposentadoria, ocorrida em 2010, dedicou-se fielmente à literatura infantil onde, em 2013, publicou o livro “As letrinhas Amigas” e em 2015, surgiu o livro “Joaquim é meu nome”.

Casada com José Peralta, possui dois filhos: Juliana e Jônathas. Tem dois netos Felipe e Ana Julia.

Homenageada da 16ª Feira do Livro
Elita Ilsa Leipnitz Griebeler nasceu em São Sebastião do Caí em 1917 e foi agraciada com o título de Cidadã Montenegrina em 1988. Casada com José Carlos Griebeler, falecido, teve quatro filhos: Carlos Roberto, José Norberto, Marcos Gilberto e Marta.

ElitaIlsa Leipnitz Griebeler dedicou-se por anos as atividades na Biblioteca Pública Municipal
Foto:Arquivo Biblioteca Hélio Alves de Oliveira

Como professora primária pública, sua atuação começou em 1938. A partir de 1948, exerceu suas funções na cidade de Montenegro como Diretora do Grupo Escolar Adelaide Sá Brito e Delfina Dias Ferraz. Foi supervisora do Ensino Municipal, aposentando-se em 1969, na época, como professora pública no Ginásio São João Batista. Atuou na área de Língua Portuguesa e Literatura, além de Orientadora de estágio, no colégio São José.

Elita Griebeler sempre se dedicou com muito amor à educação e aos livros e em 1º de fevereiro de 1973 foi designada como responsável pela Biblioteca Pública de Montenegro, passando, em 1978, a exercer funções como Diretora desta instituição, cargo ocupado até 30 de abril de 1989. Nesses dezesseis anos, a professora Elita criou o Museu Literário Municipal, em 1976, com o objetivo de preservar documentos, jornais e obras raras ligadas à história de Montenegro. Organizou a Sala do Rio Grande do Sul, o Setor de Fotocópias e formatou a Biblioteca nos moldes atuais. Elita escreveu, também, a história da Biblioteca Pública para o livro Montenegro Ontem e Hoje (2º volume).

 

Deixe seu comentário