A SantuÁrio Beer Truck estará no local comercializando bebidas. Expectativa é atrair grande público à Estação. foto: Divulgação

Neste fim de semana, Montenegro receberá o 3º Festival de Beer e Food Truck. O evento será realizado tanto no sábado quanto no domingo, na Estação da Cultura, lugar amplo, com parquinho e área ao ar livre. Além dos mais novos queridinhos do comércio, os trucks, haverá venda de artesanato e shows musicais. Nos dois dias, o evento inicia às 14h. No domingo, haverá shows musicais, com o DJ Jorge Wurth e com as bandas Jábulas Rock And Roll e Oggi.

A atividade está se tornando cada vez mais comum na região, o que gera a necessidade de regularização do comércio. Quem fala do assunto com autoridade é Marco de Mello Boldt, de 56 anos, criador do evento. Ele trabalha com um Beer Truck de cerveja artesanal há dois anos. A venda é terceirizada de um fabricante de Canoas. Antes disso, ele atuou em uma cervejaria por dois anos e também foi proprietário de quatro bares. “Na época em que decidi começar, vi que era o momento e Beer com música é a combinação perfeita. Por isso, sempre que organizo os eventos, já penso nas atrações musicais”, comenta.

Há quatro anos ele viu outros comerciantes apostarem na nova tática dos trucks em Curitiba, no Paraná. Gostou da idéia, fez num projeto e iniciou seu próprio negócio. O custo para comercializar os produtos é menor, porém o lucro depende dos eventos. “Ainda não dá pra sobreviver só disso, mas é algo bacana de fazer. Faço os eventos porque gosto, mas sempre com shows junto”, comenta.

Para facilitar a organização dos comerciantes, há um ano, Marco iniciou uma Associação dos Trucks, que conta com 10 comerciantes dessa área. Essa união tem gerado a criação de leis municipais que regulamentam as vendas. “Em Nova Santa Rita, estamos pleiteando a regulamentação e, em Canoas, a lei está sendo criada, com a nossa ajuda”, diz. O grupo ajuda também o vendedor a dar os primeiros passos, indicando como se regularizar. O auxílio para sair da informalidade segue ainda para pipoqueiros e artesãos.

A Mega Lanches, tradicional “estabelecimento sobre rodas”, também levará seus produtos ao evento

Food Truck: como começar a vender?
De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Food Truck é uma espécie de cozinha móvel, de dimensões pequenas, sobre rodas que transporta e vende alimentos, de forma itinerante. A infraestrutura necessária para montar um Food Truck deve ser planejada para atender às necessidades de preparação e comercialização dos alimentos, segundo as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) municipal e estadual, da Prefeitura, do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

A maioria dos veículos é formada por trailers, furgões, camionetes ou caminhões adaptados. Os modelos e o custo para se adequar às diversas legislações variam bastante. O investimento pode variar de R$ 50 mil a R$ 70 mil ou chegar a montantes mais altos, em torno de R$ 200 mil, dependendo da tecnologia utilizada, das adequações de suspensão e freios para tolerar o peso da cozinha e os equipamentos instalados.
O Sebrae destaca ainda que, no planejamento de qual veículo comprar, o investidor deve levar em conta que comida deseja comercializar, que equipamentos serão necessários dentro do veículo para garantir a segurança dos alimentos vendidos e quanto poderá investir, além das questões relativas à parte elétrica e hidráulica, e ao material de divulgação da marca, como adesivagem e pintura.

Para iniciar o negócio, é necessário constituir empresa e obter concessão da prefeitura e da vigilância sanitária, que vão avaliar e autorizar o uso do equipamento (carro).

Um pouco de história
Food truck, do Inglês, significa caminhão de comida ou carro de comida. Alguns, como caminhões de sorvete, vendem congelados ou pré-embalados; outros se assemelham a restaurantes sobre rodas. A sua popularização se deu quando os caminhões passaram a servir comida gourmet. De acordo com o site Superchefs, em 1974, Raul Martinez converteu um velho caminhão de sorvete em primeiro truck de taco dos Estados Unidos e o estacionou do lado de fora de um bar no East Los Angeles, dando início a esse ofício. Mas, antes disso, após a Segunda Guerra Mundial, caminhões de comida já alimentavam os trabalhadores dos subúrbios nos Estados Unidos, regiões que tinham poucos restaurantes e uma população cada vez maior. Nessa época, os food trucks eram sinônimo de comida barata, sem muita preocupação com a qualidade. A moda chegou ao Brasil em 2012, quando os primeiros food trucks gourmet surgiram em São Paulo.

Deixe seu comentário