Produção de citros é uma das principais fontes de receita do Vale do Caí

Teoria e prática. Evento, que está na sua 22ª edição, segue com sessões na sexta-feira

Gratuito e aberto para todos os citricultores do Estado, o Ciclo de Palestras sobre Citricultura do Rio Grande do Sul começa nesta quinta-feira e segue até sexta, em São Sebastião do Caí. O evento, que entra na sua 22ª edição, faz parte da programação da 21ª Festa da Bergamota e das Flores, que segue até domingo, dia 10. O ciclo é dividido em cinco sessões que abordam desde a situação atual e perspectivas da comercialização dos frutos até formas de controle da mosca-das-frutas.

Integrante da comissão organizadora local, o assistente técnico regional de Sistema de Produção Vegetal da regional de Lajeado a Emater-RS/Ascar Derli Paulo Bonine destaca que as palestras são de alta qualidade. “Para um citricultor que deseja se qualificar este é o evento técnico máximo do Rio Grande do Sul”, garante. Ele explica que o ciclo é itinerante e ocorre a cada dois anos em um município diferente. Bonine salienta que a promoção não se trata apenas de teoria, mas também com prática com visita a uma propriedade.

Nesta quinta-feira, a recepção inicia às 8h, no Centro de Cultura, na rua Pinheiro Machado, no Centro de São Sebastião do Caí. É neste local onde ocorrerão todas as palestras. As inscrições para as sessões seguem até as 9h, quando acontece uma visita técnica na propriedade de Carmo Fermino Dullius e ao pomar experimental e coleção de citros no campus local da Universidade de Caxias do Sul (UCS).

As palestras terão início à tarde com duas sessões. A abertura oficial do evento acontece às 19h30min, no Parque Centenário. Neste momento haverá uma homenagem para o engenheiro agrônomo Edmundo Henrique Schmitz e para o ex-secretário de Agricultura de São Sebastião do Caí João Antônio Klein Neto e o viveirista José Luiz de Mello pelos relevantes serviços à citricultura. É esperada a presença de diversas autoridades, com o governador José Ivo Sartori.

Na sexta-feira, serão três sessões de palestras, com início às 8h. Entre os assuntos em debate está legislação sobre o transporte interestadual de citros e a opções de produtos para desinfestação de frutas cítricas no pós-colheita. A edição do Ciclo de Palestras sobre Citricultura deste ano é uma promoção do Departamento de Horticultura e Silvicultura da Faculdade de Agronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), da Emater, do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi) e da Prefeitura de São Sebastião do Caí.

Programação
Quinta-feira, dia 7

8h – Recepção no Centro de Cultura
8h às 9h – Inscrições
9h às 11h30min – Visita técnica na propriedade de Carmo Fermino Dullius e no pomar experimental e coleção de citros no campus local UCS
12h às 13h30min – Intervalo para almoço
13h30min – Sessão I: Situação da citricultura em São Sebastião do Caí, no Vale do Caí, no Rio grande do Sul e ações da Câmara Setorial da Citricultura
15h30min às 15h45min – Intervalo
15h45min às 17h – Sessão II: Situação atual e perspectivas da comercialização de frutas cítricas no Rio Grande do Sul
17h às 18h – Sessão II: Situação atual e perspectivas do mercado da lima ácida Tahiti no Brasil
19h30min – Abertura oficial

Sexta-feira, dia 8
8h às 9h – Sessão III: Legislação sobre o transporte interestadual de citros
9h às 9h45min – Sessão III: Opções de produtos para desinfestação de frutas cítricas no pós colheita
9h45min às 10h – Intervalo
10h às 10h45min – Início da Sessão IV
10h45min às 11h30min – Sessão IV: Cultivares potenciais para a Citricultura do Vale do Caí e controle da mosca-das-frutas
12h às 13h30min – Intervalo para almoço
13h30min às 15h30min – Sessão V: Controle da pinta-preta e uso de produtos cúpricos na citricultura
15h30min às 15h45min – Sessão V: Apresentação das propostas de municípios candidatos a sediarem o 23º Ciclo de Palestras sobre Citricultura
15h45min às 16h – Encerramento do 22º Ciclo de Palestras sobre Citricultura

Deixe seu comentário